16 – DOMINGO | Paulus Editora

Liturgia Diária
16 – DOMINGO

Indicar a um amigo:





2º DO TEMPO COMUM

(verde, glória, creio – 2ª semana do saltério)

Que toda a terra se prostre diante de vós, ó Deus, e cante louvores ao vosso nome, Deus altíssimo! (Sl 65,4)

Reunidos pelo Espírito, que age em nós em vista do bem de todos, somos convidados a tomar parte no banquete da Eucaristia, celebrando o primeiro sinal realizado por Jesus nas bodas de Caná. Sempre atenta e servidora, Maria nos instrui a fazer tudo o que seu Filho disser. Com toda a humanidade, cantemos louvores ao Deus altíssimo.

Primeira Leitura: Isaías 62,1-5

Leitura do livro do profeta Isaías – 1Por amor de Sião, não me calarei, por amor de Jerusalém, não descansarei, enquanto não surgir nela, como um luzeiro, a justiça e não se acender nela, como uma tocha, a salvação. 2As nações verão a tua justiça, todos os reis verão a tua glória; serás chamada com um nome novo, que a boca do Senhor há de designar. 3E serás uma coroa de glória na mão do Senhor, um diadema real nas mãos de teu Deus. 4Não mais te chamarão Abandonada, e tua terra não mais será chamada Deserta; teu nome será Minha Predileta e tua terra será a Bem Casada, pois o Senhor agradou-se de ti e tua terra será desposada. 5Assim como o jovem desposa a donzela, assim teus filhos te desposam; e como a noiva é a alegria do noivo, assim também tu és a alegria de teu Deus. – Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial: 95(96)

Cantai ao Senhor Deus um canto novo, / manifestai os seus prodígios entre os povos!

1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, cantai ao Senhor Deus, ó terra inteira! / Cantai e bendizei seu santo nome! – R.

2. Dia após dia, anunciai sua salvação, manifestai a sua glória entre as nações / e, entre os povos do universo, seus prodígios! – R.

3. Ó família das nações, dai ao Senhor, / ó nações, dai ao Senhor poder e glória, / dai-lhe a glória que é devida ao seu nome! / Oferecei um sacrifício nos seus átrios. – R.

4. Adorai-o no esplendor da santidade, / terra inteira, estremecei diante dele! / Publicai entre as nações: “Reina o Senhor!”, / pois os povos ele julga com justiça. – R.

Segunda Leitura: 1 Coríntios 12,4-11

Leitura da primeira carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, 4há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. 5Há diversidade de ministérios, mas um mesmo é o Senhor. 6Há diferentes atividades, mas um mesmo Deus que realiza todas as coisas em todos. 7A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum. 8A um é dada pelo Espírito a palavra da sabedoria. A outro, a palavra da ciência segundo o mesmo Espírito. 9A outro, a fé no mesmo Espírito. A outro, o dom de curas no mesmo Espírito. 10A outro, o poder de fazer milagres. A outro, profecia. A outro, discernimento de espíritos. A outro, falar línguas estranhas. A outro, interpretação de línguas. 11Todas essas coisas as realiza um e o mesmo Espírito, que distribui a cada um conforme quer. – Palavra do Senhor.

Evangelho: João 2,1-11

Aleluia, aleluia, aleluia.

O Senhor Deus nos chamou, por meio do Evangelho, / a fim de alcançarmos a glória de Cristo (2Ts 2,14). – R.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo, 1houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. 2Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. 3Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. 4Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isso a mim? Minha hora ainda não chegou”. 5Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”. 6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas, cabiam mais ou menos cem litros. 7Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. 8Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram. 9O mestre-sala experimentou a água, que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. 10O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!” 11Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele. – Palavra da salvação.

Reflexão:

O relato traz a cena de um casamento em Caná da Galileia. Nessa festa, entre os convidados estavam Jesus e seus discípulos. O texto dá a entender que a mãe de Jesus já se encontrava lá, quem sabe ajudando na organização da festa, como acontece com muita frequência nas comunidades cristãs, onde as mulheres se auxiliam na organização das festas. Quando o vinho termina, Maria provoca Jesus, dizendo que não há mais vinho. Jesus diz que ainda não chegou sua hora, mas acaba proporcionando o primeiro dos sete sinais descritos pelo evangelista João. O autor não fala em milagre, mas em sinal, que manifesta a glória de Deus em Jesus e revela sua missão. Símbolos de purificação e de ritualismo vazio e sem compromisso com a vida, os jarros de pedra mudam de função: de leis frias e caducas, proporcionam o vinho, sinal de alegria, de festa e vida nova. Mulher sensível e perspicaz, a mãe incentiva seu filho para que o novo aconteça. Diante de seu pedido, o filho não resiste e realiza seu primeiro sinal. Maria é exemplo de todos aqueles que acolhem a Palavra de Deus e veem as necessidades do povo. Carinhosa e preocupada com os amigos de Jesus, Maria é muito amada e querida por todos os católicos e outros cristãos.

(Dia a dia com o Evangelho 2022)


Liturgia Diária

É um subsídio mensal que contempla toda a caminhada litúrgica de cada mês. Apresenta ao leitor algumas opções de orações eucarísticas, um breve comentário dos santos e das leituras de cada dia, uma variada opção de cantos, além de trazer, a cada domingo, uma opção de círculo bíblico.

Assinar