Nossa Senhora do Carmo: espiritualidade carmelita inspirou grandes santos da Igreja | Paulus Editora

Notícias

15/07/2021

Nossa Senhora do Carmo: espiritualidade carmelita inspirou grandes santos da Igreja

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





A devoção popular a Nossa Senhora do Carmo está centrada em seu escapulário, que significa armadura e proteção.

Nesta sexta-feira (16), a Igreja celebra a festa litúrgica de Nossa Senhora do Monte Carmelo ou Nossa Senhora do Carmo, assim como é conhecida em diversas regiões do país e mundo. A data é dedicada a Maria, Mãe de Jesus, que recebeu este título em referência ao Monte Carmelo, montanha localizada na Palestina, mesmo local onde no Antigo Testamento, o profeta Elias mostrou ao povo a existência de um único e verdadeiro Deus (cf. I Rs 18, 20 – 45).

A devoção a Nossa Senhora do Carmo surgiu no século XII, quando um grupo de cristãos vindo de Jerusalém resolveu se instalar no Monte Carmelo. Esses mesmos peregrinos, desejosos em servir a Deus, deram início à Ordem dos Carmelitas. Em virtude da grande devoção e amor que sentiam também pela Virgem Maria, resolveram erguer uma capela dedicada a Maria, onde mais tarde passou ser conhecida como a capela de Nossa Senhora do Monte Carmelo.

Depois de um tempo, já havia cerca de 15 grupos espalhados por todo oriente Médio, que mantinham como referência o estilo de vida do primeiro grupo do Monte Carmelo. Contudo, com o passar do tempo, os carmelitas passaram a ser perseguidos e mortos pelos mulçumanos. Muitos fugiram para a Europa, onde se espalharam e seguiram com a Ordem, alcançando também toda a América Latina. Pelo estilo de vida, vestes utilizadas e forma diferenciada de servir a Deus e aos irmãos, as perseguições continuaram. Na época, até mesmo a Igreja não estava aceitando novas Ordens religiosas. Os carmelitas passaram a ser perseguidos e hostilizados em diversos lugares. A ordem passou a viver inúmeros momentos de dificuldades, sendo quase extinta.

Na ocasião, a Ordem dos Carmelitas contava com o frade São Simão Stock (1165 –1265), superior geral dos carmelitas da época. Diante das perseguições constantes vividas pelos frades, São Simão pediu a Senhora do Carmo que intercedesse pelo fim das perseguições. O frei fez a seguinte oração: Flor do Carmelo, vide florida. Esplendor do Céu. Virgem Mãe incomparável. Doce Mãe, mas sempre virgem. Sede propícia aos carmelitas. Ó Estrela do mar.

Em resposta, São Simão, em profunda oração, teve uma visão de Nossa Senhora do Carmo rodeada de anjos. Conforme tradição carmelita, a visão ocorreu em 16 de julho de 1251. Ao aparecer, a Virgem mostrou a ele o escapulário da Ordem e disse-lhe: “Este será o privilégio para ti e todos os carmelitas; quem morrer vestindo-o, se salvará”. A virgem mandou que ele o distribuísse aos monges da Ordem para que eles fossem tranquilizados.

Após esta aparição, as perseguições cessaram. Em 1252, com a autorização da Igreja, a Ordem dos Carmelitas passou a se espalhar por toda a Europa, onde foram construídos diversos mosteiros e capelas. A devoção a Nossa Senhora do Carmo e ao santo escapulário se espalhou do Ocidente ao Oriente. O escapulário é tido como sinal da proteção de Maria Santíssima, o uso é símbolo de confiança, proteção e graças da Virgem do Carmo.

Nesta perspectiva, de celebrar com todos os leitores e devotos de Nossa Senhora do Carmo os inúmeros benefícios e graças concedidos pela Virgem, a PAULUS Editora indica alguns livros que convidam à oração e reflexão sobre a devoção.  Algumas obras apresentam a história de grandes santos e santas Carmelitas, devotos de Nossa Senhora do Carmo que deixaram um grande legado para os Carmelitas e todos os cristãos. Entre eles estão São João da Cruz, Santa Terezinha do Menino Jesus e Santa Teresa de Ávila. Confira!

Novena Nossa Senhora do Carmo

 

No século XII e meados do século XIII, alguns eremitas recolheram-se no Monte Carmelo com o intuito de dedicar-se ao louvor de Deus, sob o patrocínio da bem-aventurada Virgem Maria. Este é o início da história de uma das mais conhecidas devoções marianas. Nossa Senhora do Carmo é venerada por milhares de pessoas que alcançam graças e obtêm proteção ao invocar o seu nome. Saiba mais!

 

 

Nossa Senhora de todos os nomes

 

O livro “Nossa Senhora de todos os nomes” apresenta aos leitores os diversos títulos recebidos por Maria, mãe de Jesus Cristo. Nossa Senhora participa da vida e da história de seus filhos e filhas, sendo invocada de maneira diferente. Assim, ao longo de dois milênios de Cristianismo, Maria ganhou muitos títulos e nomes, que, reunidos com a história de suas origens, culminaram no livro Nossa Senhora de todos os nomes – Orações e história de 365 títulos marianos, escrito por Frei Darlei Zanon e publicado pela PAULUS Editora. Saiba mais!

 

História de uma alma – Santa Teresinha do Menino Jesus 

 

Em “História de uma alma – Manuscrito autobiográfico de Santa Teresinha do Menino Jesus”, os leitores conhecerão de perto os relatos de Santa Teresinha. Este livro retrata a trajetória da jovem carmelita, sua devoção pela Virgem do Carmo, amor a Jesus e sua vivência dos valores evangélicos. Simplicidade interior, acolhimento da vontade de Deus, abertura para aos irmãos, intensa vida de oração – o exemplo da pequena carmelita de Lisieux suscita ainda hoje o crescimento espiritual nas pessoas. Um testemunho de meditação, oração e fé. Saiba mais!

 

Itinerário espiritual de Santa Teresa de Ávila

 

Esta obra apresenta as circunstâncias que exerceram forte influência na vida de Santa Teresa de Ávila, mestra de oração e doutora da igreja, a ponto de delinear a fisionomia da sua oração. Em seguida, faz uma abordagem prática daquilo que a Teologia Espiritual convencionou chamar de Método Carmelitano Teresiano de oração, para depois, a partir dos escritos de Santa Teresa, estabelecer os diferentes estágios oracionais em relação com o desenvolvimento da vida espiritual. Saiba mais!

 

 

São João da Cruz – O amor não se cansa 

 

O livro “O amor não cansa nem se cansa” traduz os mais belos pensamentos e versos da mais alta poesia do frade espanhol São João da Cruz. O amor é visto sob a ótica de um grande santo carmelita que deseja, por meio da sua experiência, conduzir o leitor a uma espiritualidade com Deus. Saiba mais!