O mundo na palma de sua mão | Paulus Editora

Colunistas

Tecnologia e Pastoral

05/06/2021

O mundo na palma de sua mão

Por Ednoel Amorim

Indicar a um amigo:





É impressionante a quantidade de possibilidades que um aparelho celular dá a quem o utiliza. As novas tecnologias facilitaram tanto a vida humana que já não podemos mais nos imaginar num mundo sem elas. Podemos fazer tantas coisas, que se torna desnecessário citá-las aqui, pois realmente são muitos os recursos, de fato o mundo está na palma de nossa mão.

Todo aparelho e recurso tecnológico devem estar a serviço do ser humano. A partir do momento que um aparelho ou tecnologia toma o seu tempo de modo a impedir que você dê atenção à sua família ou tira de tal modo a sua atenção, a qual você não é capaz mais de dialogar com as pessoas que estão próximas a você, é preciso repensar a utilização desses recursos.

Repensar não significa excluir sua utilização, significa dosar a frequência que colocamos essas tecnologias em nosso cotidiano. Elas estão presentes e sempre devem ser utilizadas como um instrumento que nos auxilia na melhoria de nossa atuação frente à sociedade e que nos ajude de fato a trabalhar, a comunicar-nos e a desenvolver cada vez mais e melhor as relações humanas. Por mais úteis que sejam as tecnologias jamais irão substituir o contato especificamente humano, o contato pessoal autêntico.

Busquemos, pois, o equilíbrio na utilização dessas tecnologias para que elas representem uma evolução autêntica, possa ser um auxílio verdadeiro, um instrumento de serviço e não um instrumento de divisão e afastamento entre as pessoas. Nosso critério pode ser a ternura. Onde falta a ternura, falta aquilo que é realmente humano e as máquinas não são capazes de transmitir ternura. Se faltar a ternura em nossas relações, desconfiemos da qualidade dessas relações e pensemos sobre as escolhas que estamos fazendo, talvez estejamos dando mais atenção a coisas secundárias e inclusive talvez seja o tempo que estejamos dedicando a algo artificial e deixando o natural de lado. Estejamos sempre muito atentos, pois aquilo que é essencial, às vezes é difícil de ser percebido para quem vive distraído.

Apesar de termos um mundo de possibilidades em nossas mãos, não podemos deixar que delas escape a ternura.

nenhum comentário