O Domingo
26 de Abril de 2020: 3º Domingo da Páscoa

Indicar a um amigo:





PALAVRA E PÃO PARA A VIDA

O episódio de Emaús é uma síntese do que vivenciamos em cada Eucaristia: celebramos a presença de Jesus em nossa vida, ouvindo sua Palavra e participando da partilha do pão.

Jesus se aproxima dos discípulos de Emaús, que ainda não haviam compreendido a ressurreição, e, caminhando com eles, reafirma sua presença viva e a verdade fundamental: Deus nunca deixará de caminhar com seu povo.

O Ressuscitado está conosco e se faz presente na escuta e compreensão da Palavra de Deus, pois toda a Escritura se direciona para a missão de Jesus e, a partir dele, se abre a todos nós, como um desafio: fazer que o projeto de Deus, apresentado e vivido por Jesus, continue hoje.

Mas Jesus ressuscitado só pode ser reconhecido em nosso meio através da partilha do pão, e é assim que a Eucaristia que celebramos se torna o centro de nossa vida. Porque a partilha do pão e da vida é a tradução do que significa, na prática, o projeto de Deus e a missão de Jesus e nossa. Nossos olhos, como os olhos dos discípulos, só se abrem verdadeiramente quando partilhamos.

Jesus caminha conosco e ainda hoje podemos escutar sua palavra. Se ainda estamos como que cegos, tal qual os discípulos de Emaús, se nos é difícil reconhecer Jesus nas pessoas e situações, talvez ainda nos falte o passo fundamental: a partilha do que somos e do que temos, simbolizada pela partilha do pão.

A Eucaristia, de fato, é a memória do que Jesus falou e fez naquele tempo, o que tornamos realidade quando partilhamos a Palavra e o pão, de modo que em nós Jesus continue falando e agindo.

Comungar o pão é manifestar comunitariamente que estamos comprometidos com a comunhão. Assim, nossos olhos podem se abrir. E podemos reconhecer Jesus vencedor da morte, vivo em nosso meio, caminhando e falando conosco. Então, agradecidos, podemos sentir nosso coração ardendo por termos o Ressuscitado conosco.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar