Colunistas

Tecnologia e Pastoral

05/11/2020

CARLO ACUTIS: a Igreja e a internet

Por Ednoel Amorim

Indicar a um amigo:





Nascemos, somos batizados, crescemos, nos desenvolvemos, recebemos um emaranhado de conteúdos… Morremos. É… Chegaremos a esse ponto misterioso e é possível que cheguemos a ele sem termos entendido absolutamente nada, infelizmente. Nossas atitudes cotidianas é o que nos denuncia. Quantas vezes estamos na contramão do evangelho? Pe. José Comblin lembrou-nos que “compreender o Evangelho é vivê-lo de novo, reinventá-lo a cada situação que surge, recebê-lo como resposta a uma interrogação da vida no presente.” (COMBLIN, Evangelizar, p. 7. Editora Paulus). De tal modo que o nosso olhar deve estar direcionado para as pessoas de hoje, anunciar o Evangelho em meio às problemáticas do nosso tempo, lançando um olhar efetivo para nós mesmos a fim de conhecermos nossas limitações, mas também um olhar acurado para os novos meios a fim de utilizá-los bem.

A internet – como temos visto, é uma ferramenta poderosa. Em nossas mãos esse poder pode ser usado para o bem ou para o seu contrário. O Papa Francisco em várias ocasiões tem nos lembrado dos riscos do mau uso da internet. Ele vem alertando para não cairmos no grave erro de criarmos um mundo onde reina: individualismo, egoísmo, isolamento de prazeres vazios, além da “[…] perda progressiva do contato com a realidade concreta, dificultando o desenvolvimento das relações interpessoais autênticas. […]”. (Christus Vivit, 88).

Porém, ao mesmo tempo em que Francisco apresenta esses riscos reais, não fica preso no medo ou no pessimismo. Ao contrário, apresenta exemplos contundentes de quem soube usar em prol da Boa-Notícia os novos recursos da tecnologia, como é o exemplo do novo beato da Igreja Carlo Acutis, o padroeiro da Internet. Em sua biografia espiritual de Ricardo Figueiredo (Editora Paulus, p. 39-40) o autor diz que Carlo possuía um talento especial para a informática, sendo dele a autoria de pequenos filmes e vídeos de entretenimento, utilizando seus conhecimentos para aplicá-los na evangelização, anunciando os conteúdos da fé e atuando em iniciativas de voluntariado em sua escola e em meio aos seus amigos. Dos temas principais que interessavam a Carlo estava a Eucaristia, um amor que ele descobriu muito cedo.

Temos, pois, como sempre dois caminhos diante de nós. Podemos escolher a morte, um caminho sem vida de tristeza, isolamento e sofrimento sem sentido, olhando apenas para nosso umbigo. Ou podemos, como Carlo Acutis, buscar o caminho da Vida, no amor pelos pobres, no entusiasmo criativo e na Alegria, uma marca do pequeno apóstolo. Na certeza de que a luz sempre vem do alto e que precisamos irradiá-la aos demais para gerar vida, aquecer os corações e inspirar confiança, com uma dose de esperança, peçamos a intercessão de Carlo Acutis, para que sejamos também nós, evangelizadores criativos na Alegria de cada dia.

nenhum comentário