O SEGUIMENTO DE JESUS É EXIGENTE | Paulus Editora

O Domingo – Palavra
O SEGUIMENTO DE JESUS É EXIGENTE

Indicar a um amigo:





No Evangelho de hoje, três temas chamam a atenção e podem ser destacados para nos ajudar, como comunidade, a conhecer mais o Senhor e segui-lo: o anúncio da paixão de Jesus, o desejo de ser o primeiro e o serviço vivido por meio do amor mútuo.

O segundo anúncio da paixão. Marcos registra que Jesus está chegando ao fim de sua missão, marcado por sua paixão e morte na cruz. Jesus mesmo anuncia essa morte, com os sofrimentos que a acompanharão. O Antigo Testamento previra isso, e as palavras do livro da Sabedoria podem ser aplicadas a Jesus: “Vamos pô-lo à prova com ofensas e torturas, […] vamos condená-lo a morte vergonhosa” (Sb 2,19-20). Os apóstolos, por sua vez, já tinham ouvido esse discurso, que, aliás, revoltou a Pedro. Este foi repreendido por Jesus, conforme ouvimos no Evangelho do domingo passado. Hoje, o Mestre confirma aos discípulos que esse é realmente o destino para o qual se dirige. Portanto, um caminho de todos os que o seguem com fidelidade.

O desejo de ser o primeiro. Houve uma discussão entre os discípulos para descobrir quem era o maior. Tais preocupações e conversas aparecem muito quando se vive um espírito “mundano”, que o papa Francisco frequentemente denuncia. Na segunda leitura, Tiago acusa essa mentalidade mundana (Tg 4,1-2). Os seguidores de Jesus, de fato, não estão livres de tentações. A busca de ser o maior e brilhar com poder e honra exerce sempre certo apelo, que deve ser reconhecido e combatido. As dificuldades dos apóstolos e dos cristãos da comunidade de Tiago são também as nossas. É por isso que, para termos verdadeira atitude de discípulos e discípulas, cabe-nos aprender de Jesus a criar, na comunidade cristã, um ambiente de vida, contrário aos valores que a sociedade competitiva estimula e fundamentado no serviço aos outros.

O serviço e o amor mútuo. “Se alguém quer ser o primeiro, seja o último de todos e o servidor de todos” (v. 35) é a frase de Jesus que Marcos recorda cuidadosamente. Na comunidade cristã, valores como promoção pessoal, competição e ambições mesquinhas não podem encontrar espaço. Antes, devem estar em destaque o serviço que promove e eleva o irmão e a irmã, o amor de uns pelos outros. Para ilustrar essa proposta de serviço e amor mútuo na comunidade, o evangelista lembra as palavras de Jesus sobre as crianças (v. 36-37). A criança representa o discípulo que se faz como criança, pequeno e acolhedor, e que conta com Deus, assim como a criança conta com os pais para crescer e se desenvolver. São Paulo não disse outra coisa quando escreveu que Deus se manifesta na fraqueza (2Cor 12,10).

Compreendamos, cada vez mais, a revelação que Jesus nos faz de si e peçamos-lhe que nos conceda a graça de sermos discípulas e discípulos sempre atentos e dispostos a descobrir a beleza de sua mensagem.

Christian Dino Batsi, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar