À PADROEIRA DO BRASIL | Paulus Editora

O Domingo – Palavra
À PADROEIRA DO BRASIL

Indicar a um amigo:





Mãe Aparecida, trazes na cor as marcas da dor – desde o sofrimento imposto pelos que aqui pisaram, com força, as areias de nossas praias, em 1500. Mãe, habitaste na senzala, foste escravizada nos engenhos coloniais, suaste sangue misturado ao vapor de caldo de cana em horas sem fim.

Mãe Aparecida, mulher compadecida, escondeste tantas lágrimas na frente das senhoras da casa-grande, quando humilhavam o fruto de tuas entranhas. Mãe das mãos calosas, da cor do café, aquele que um dia colheste para erguer casarões dos barões e sustentar o luxo dos seus rebentos. Preparaste finas iguarias para as mesas largas dos poderosos e te contentavas com o cheiro e o gosto das sobras.

Mãe Aparecida, mulher quilombola, tiveste coragem de escapar do jugo e da arrogância dos opressores para constituir alternativa de vida. Mãe migrante, fugindo da fome e da miséria, encontraste refúgio nas favelas e nas periferias.

Mãe moradora de rua, passas fome e frio, és invisível nas calçadas onde desfilam grifes e trapos. Mãe sem-teto e sem-terra, que te assustas ante as fachadas dos prédios fulgurantes, em contraste com o teu barraco de lona e de papelão.

Mãe Aparecida, mulher do corpo partido e jogado no rio Paraíba. Foste resgatada, naquele 1717, por pobres pescadores: Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves. Homens simples, tais quais os humildes de todos os tempos. Mãe, tu nos apontas o verdadeiro sentido, teu filho, Jesus, que é a esperança e o consolo de todos, especialmente dos pobres e sofredores, dos que vivem nas periferias geográficas e existenciais. Tu nos apontas aquele que pregou e viveu o amor e o bem por onde passou. Mãe, ajuda-nos a viver o que teu filho nos ensinou, ajuda-nos a quebrar as correntes da miséria, da doença, do preconceito, do ódio, da violência e de toda sorte de humilhação. Abençoa-nos, Mãe! Roga por nós neste tempo pandêmico, verdadeiro vale de lágrimas pelo qual estamos atravessando. Amém!

Pe. Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar