PROFECIA EM FAVOR DOS POBRES | Paulus Editora

O Domingo
PROFECIA EM FAVOR DOS POBRES

Indicar a um amigo:





Ao iniciar sua atividade pública, Jesus apresenta o programa de sua missão. Na sinagoga de Cafarnaum, com poucas palavras, ele assume para si o papel do Messias-Profeta anunciado por Isaías 61,1-2. E o faz com a força do Espírito Santo. Espírito que o acompanhará durante toda a missão e que o Evangelho de Lucas mostra agindo desde o nascimento, o batismo, as tentações no deserto e o início da atividade na Galileia.

O programa de ação de Jesus consiste em anunciar a Boa Notícia aos pobres, proclamando libertação aos que estão presos, visão aos que estão cegos, liberdade aos que estão oprimidos. Ao assumir essa missão profética, Jesus declara o ano jubilar da graça de Deus, um ano para que as dívidas e pecados sejam perdoados e as injustiças reparadas.

Jesus é consagrado, vem da parte de Deus e vem para libertar. Ele bem sabe que não pode haver liberdade verdadeira com a fome, a miséria, a doença, a prisão. Seu programa de vida vai se tornando realidade com suas ações, acendendo e alimentando a esperança nos pobres, sofredores e excluídos.

O Messias-Profeta continua entre nós e conta conosco para que o “ano da graça” de Deus seja não apenas uma esperança distante, mas realidade concreta, nas conquistas de liberdade e vida em favor dos pobres.

Jesus deixou claro que o Evangelho é boa notícia de libertação para os pobres e injustiçados. Não é uma mensagem genérica para simplesmente dar “conforto espiritual” aos que vivem na miséria, muito menos um anestésico para apaziguar a consciência, sem exigir compromisso de vida. O Evangelho é uma realidade concreta, é o próprio Jesus falando e agindo.

O mesmo Espírito que fortaleceu Jesus em sua missão terrena está em nós, animando e encorajando nossa missão. Olhando para o programa de vida de Jesus, perguntamo-nos sobre nosso projeto de vida pessoal, sobre o projeto evangelizador de nossas comunidades. A quem estamos levando a Boa Notícia de Jesus, e como permanecemos atentos ao Espírito de Deus em nós?

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar