22 de maio – 6º DOMINGO DA PÁSCOA | Paulus Editora

O Domingo
22 de maio – 6º DOMINGO DA PÁSCOA

Indicar a um amigo:





MORADA DO DEUS DA PAZ

Jesus garante aos discípulos que, quando tiver terminado sua missão terrena, irá para o Pai, mas voltará para acompanhar seus seguidores. O Pai enviará o Espírito Santo, força dinâmica e protetora, o Paráclito, Defensor, que acompanhará e iluminará os que ouvem e praticam a Palavra revelada por Jesus. A certeza dessa presença é, para os que creem, motivo de autêntica alegria: a partir da doação de Jesus, com o dom do Espírito, Deus habita os corações humanos, que são “morada” santa.

A despedida de paz de Jesus é diferente. Não é uma saudação de despedida habitual, porque Jesus não apenas deseja a paz aos seus discípulos. Jesus doa a paz. Diferentemente do mundo, que simboliza uma realidade de egoísmo e de fechamento à ação de Deus. Ou seja, com a doação da sua vida, Jesus abre aos discípulos a perspectiva da serenidade e da coragem, na certeza de que Deus continua entre nós para transformar as realidades. Pois a paz de Jesus não é a “pax” dos romanos de então: a paz que escondia as injustiças, a “ordem” social mantida pela propaganda enganosa, com a alienação para muitos e o pão para poucos.

A paz de Jesus é um dom para nós, um dom que transforma, porque o Espírito da verdade, da fidelidade ao Pai, que conduziu a vida de Jesus, continuará conduzindo seus seguidores.

Neste tempo da Páscoa, ao mesmo tempo que celebramos a vitória do nosso Mestre sobre a morte e as forças do mal, em que agradecemos a presença do Espírito Defensor e Protetor em nós, também olhamos para o mundo e seus desafios. O Mestre nos pede um olhar sereno e uma ação pacificadora; um olhar que não se deixa intimidar e uma ação corajosa, até que Deus possa habitar em todos os corações humanos.

Com a força do Espírito, poderemos aprender e recordar tudo o que Jesus falou e viveu. E assim poderemos assumir na própria vida suas palavras e ações, para falar como ele falou e viver como ele viveu – na doação de si mesmo que compartilha a paz que vem de Deus.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar