15 de maio – 5º DOMINGO DA PÁSCOA | Paulus Editora

O Domingo
15 de maio – 5º DOMINGO DA PÁSCOA

Indicar a um amigo:





O MANDAMENTO NOVO

O amor é o mais precioso ensinamento deixado por Jesus. É a maior herança testamentária que o Senhor deixou aos seus seguidores de todos os tempos e lugares.

O Evangelho de hoje constitui a síntese do testamento de Jesus. O contexto da revelação do conteúdo desse testamento é a última ceia. A ceia, aqui, não se refere somente a uma refeição de confraternização, tampouco consiste apenas em um rito. É, na verdade, o espaço privilegiado para que Jesus se revele. Sua autorrevelação se dá entre dois momentos tensos durante a ceia: o anúncio da traição de Judas (Jo 13,21-30) e o da negação de Pedro (Jo 13,36-38). Isso para deixar claro que, apesar das fraquezas da comunidade, da traição e da dispersão, a disposição de Jesus é sempre o amor.

Pouco antes, no início da ceia, com o gesto do lava-pés (Jo 13,1-15), Jesus havia indicado aos discípulos que logo viria algo ainda mais surpreendente. A surpresa é a revelação do mandamento novo: amai-vos uns aos outros.

É possível imaginar que os discípulos esperassem um compêndio de regras, um decálogo ou uma lista de normas de conduta. Em vez disso, a partir de agora, são convidados a viver o mandamento novo, não sendo mais suficiente restringirem-se à prática escrupulosa de preceitos frios. Trata-se de uma vivência de verdade, sem reservas. Amar uns aos outros, assim como Jesus nos amou! O parâmetro para esse amor é Jesus mesmo. Aí reside o cerne da vida cristã. Amor que não é sentimentalismo adocicado. Amar é exigente!

Amar como ele amou significa uma liberdade radical para amar sem fazer acepção de pessoas, sem dar margem a quaisquer preconceitos. Assim é que seremos reconhecidos como seguidores de Jesus. Nem é necessário sair por aí gritando: “Eu sou de Jesus!” Os gestos de amor nos identificam como cristãos.

Em um tempo tão cheio de discursos e práticas de ódio, peçamos a Jesus a disposição para amar e nunca desanimar, tornando este mundo mais conforme à vontade de Deus.

Pe. Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar