1º de maio – 3º DOMINGO DA PÁSCOA | Paulus Editora

O Domingo
1º de maio – 3º DOMINGO DA PÁSCOA

Indicar a um amigo:





AMOR E MISSÃO

A pesca fracassada dos sete discípulos, que representam a comunidade dos primeiros seguidores, mostra como é infrutífera e sem sentido a missão sem a presença de Jesus e sem a obediência à sua Palavra. De fato, tudo muda quando Jesus lhes aparece e eles obedecem à sua Palavra. Pescam 153 grandes peixes, que simbolizam (entre outras interpretações) todas as espécies de peixes conhecidos então. Mesmo com tantos peixes, a rede não se rompe. A missão dos seguidores, quando estes se dão conta da presença de Jesus e ouvem sua Palavra, chega a todos e não é rompida, antes é enriquecida pela diversidade de povos e culturas.

É o discípulo amado que reconhece Jesus. O amor é a condição para reconhecer sua presença e ouvir sua Palavra. Pedro estava nu, como Adão, que havia pecado. Ele se veste, e o texto original grego usa o mesmo verbo da cena em que Jesus veste o manto do serviço, no lava-pés. Pedro estava despido da veste do discípulo que serve, não havia aceitado a doação de Jesus na cruz como entrega definitiva por amor. Ao vestir-se, começa para ele uma mudança radical. Junto às brasas, havia traído Jesus com três negações. Agora, antes de ver Jesus em terra, os discípulos veem a brasa com peixe e pão. Jesus quer que a refeição que havia preparado para os discípulos seja completada com os peixes que eles haviam pescado. A fome se sacia com o dom de Deus e com o trabalho humano dos que estão atentos à Palavra de Jesus.

O gesto de Jesus, partilhando pão e peixes, representa a doação de sua vida por amor e a missão que ele nos deixou de ajudar a saciar a fome da humanidade. É o que celebramos, aliás, na Eucaristia.

Após a refeição, com três perguntas, Pedro é confrontado e encarregado de cuidar das ovelhas que pertencem a Jesus. Ele tem a oportunidade de declarar a Jesus que é seu amigo, assumindo, de algum modo, a perspectiva do amor maior do Mestre: “Não existe amor maior que dar a vida pelos amigos” (Jo 15,13). Para cuidar do povo que pertence a Deus, não se exige nada além desse amor maior do amigo que dá a vida.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar