O Domingo – Palavra
O BOM PASTOR CUIDA, PROTEGE E CONDUZ

Indicar a um amigo:





Mais de uma vez, Jesus se deparou com uma multidão abatida e cansada como ovelhas sem pastor. Sentia compaixão daquela gente sofrida. Não suportava ver corpos dilacerados e almas oprimidas. Então, logo “arregaçava as mangas” a fim de acudir os empobrecidos e marginalizados. Nessa lida, contava frequentemente com a solidariedade dos seus discípulos.

Com razão, Jesus se denomina a porta das ovelhas. Lembremos que, naquele tempo, a porta da cidade era um lugar muito importante. Ali os amigos se encontravam, batiam papo, vendiam e compravam. Parecia uma festa. O povo participava da vida da cidade. Jesus é a porta, porque traz os bens da salvação. Ele é o verdadeiro alimento para a vida do ser humano. É a esperança de libertação e de vida digna para todos.

Compreendemos, pois, a indignação de Jesus contra os maus pastores (dirigentes do povo), que, em vez de alimentar os cidadãos, os exploram; em lugar de doar-lhes a própria vida, os levam à ruína. “O ladrão só vem para roubar, matar e destruir”, ao passo que Jesus vem para que todos “tenham vida e a tenham em abundância”.

Outra imagem que Jesus aplica a si mesmo é a do bom pastor. É um título sem ambição, até porque, naquela cultura, os pastores eram malvistos e desprezados pela sociedade. Jesus se declara o bom pastor, que dá a vida por suas ovelhas. Bom pastor é aquele que cuida, protege e conduz o rebanho.

Hoje se dá muito valor ao cuidado com as pessoas e com os bens da criação. O papa Francisco insiste sobre o respeito com toda a natureza: “É muito nobre assumir o dever de cuidar da criação com pequenas ações diárias…” (Laudato Si’, n. 160). Jesus era um homem totalmente reconciliado com a natureza (água, vinho, pão, peixe, pedra, estações do ano, flores, pássaros…), vivia em harmonia com o Pai celeste e acolhia a todos, sem preconceito. Ele é o bom pastor a quem podemos recorrer, em qualquer momento, com toda confiança. Somos frágeis: necessitamos de cuidados especiais. Inseguros quanto ao futuro: carecemos de sólida orientação. Ademais, queremos ter certeza de caminhar para Deus, por isso corremos atrás de uma voz firme, infalível, a voz do bom pastor.

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar