O Domingo – Palavra
29 de junho – São Pedro e São Paulo

Indicar a um amigo:





EVANGELIZADORES COM ESPÍRITO

O título deste texto é também o título do capítulo V da exortação do papa Francisco Evangelii Gaudium, a alegria do evangelho (EG). Cabe bem aqui o título porque os apóstolos Pedro e Paulo são exemplos fidedignos de quem evangeliza com o Espírito.

Os dois apóstolos, após aquele encontro feliz com o Mestre, após a experiência do Senhor ressuscitado, lançaram-se por inteiro à vivência e ao anúncio da boa-nova. De tal modo, que a vida deles já não lhes pertencia, mas ao Senhor. É a experiência do amor. Quando se encontra o amor de verdade, é ele que dá o sentido da vida e dirige toda a ação de quem ama.

Com Pedro e Paulo foi assim. Pedro, simples pescador, deixou as redes de pesca à beira-mar e seguiu o Mestre com o coração palpitando de alegria. Agora já não ia pescar peixes, mas conquistar pessoas para o reino de Deus. Certamente não tinha claro o que poderia acontecer com sua vida. Mas sabia que algo especial acontecera consigo. Daí porque deixou imediatamente tudo e foi atrás de Jesus.

Paulo homem culto, bem formado na cultura de seu povo e praticante ferrenho da lei judaica, de repente se vê envolvido por uma luz forte, a ponto de cegar com tão intenso brilho. A luz é Jesus. Outrora perseguidor dos cristãos, a partir de então se entrega de corpo e alma ao anúncio do evangelho, a ponto de expressar do fundo da alma a profundidade do seu amor: “Já não sou eu que vivo, mas é Cristo que vive em mim” (Gl 2,20).

Pedro e Paulo sabiam que evangelizar não era privilégio, mas obrigação. “Ai de mim se não pregar o evangelho”, declara o apóstolo Paulo em 1Cor 9,16. Eles tinham convicção de que sua pregação não era tão somente fruto de suas capacidades pessoais. Sua pregação era fruto do espírito. Como ensina o papa Francisco, “uma evangelização com espírito é muito diferente de um conjunto de tarefas como uma obrigação pesada, que quase não se tolera ou se suporta como algo que contradiz as nossas próprias inclinações e desejos” (EG 261).

Pedro e Paulo são o retrato de uma comunidade que se ama. Seus membros não temem levar adiante o projeto libertador de Jesus. É uma comunidade aberta, que testemunha com gestos concretos a novidade do evangelho. Pedro e Paulo são exemplos fiéis desse comprometimento. Suas motivações para evangelizar provinham da experiência do amor que receberam de Jesus. Que o testemunho dos dois anime e fortaleça a todos nós.


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar