Dicas de leitura: Dia Nacional da Mata Atlântica | Paulus Editora

Notícias

25/05/2021

Dicas de leitura: Dia Nacional da Mata Atlântica

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





No próximo dia 27 de maio, é celebrado o Dia Nacional da Mata Atlântica. A data recorda a “Carta de São Vicente”, escrita por São José de Anchieta, onde o religioso relata a beleza da biodiversidade encontrada no país, além da relação dos indígenas com a fauna e a flora. Na carta, Anchieta descreve de forma poética e com riqueza de detalhes tudo que encontrou no Brasil.

Contudo, a data quer alertar para a importância deste importante bioma, que é um dos mais ameaçados do país. Segundo a ONG SOS Mata Atlântica, o bioma abrange 17 estados, em 15% do território nacional, onde vivem 72% dos brasileiros. A preservação da Mata Atlântica é essencial, pois dela dependem serviços como abastecimento de água, regulação do clima, agricultura, pesca, energia elétrica e turismo. Atualmente, restam apenas 12,4% da floresta original.

Para celebrar esta data, a PAULUS sugere títulos que valorizam a fauna e a flora, alertando para a conscientização da preservação do meio ambiente. Confira:

A criação e a ação humana

 

Na obra, o autor Vilmar Berna convida o leitor a observar e se questionar sobre a responsabilidade socioambiental através dos textos bíblicos e de trechos de músicas conhecidas do público brasileiro. Para o autor, a obra “A criação e a ação humana” não é uma história de ficção, mas uma narrativa de fatos reais. Através das ilustrações, o leitor pode acompanhar a beleza da criação e os danos causados pelo homem. Saiba mais.

 

O tribunal dos bichos

A obra “Tribunal dos Bichos”, escrita por Vilmar Berna, com ilustrações de Robson Araújo, conta uma fábula em defesa dos animais. A narrativa se passa na floresta, onde, diante de tantos problemas causados pela ação do homem, as relações entre humanos e animais estavam estremecidas. Tais ações levaram os bichos a se reunir num tribunal para decidir o que fazer em relação aos humanos. O autor ainda apresenta, ao final do volume, um interessante vocabulário ecológico com os termos grifados do texto. Saiba mais.

 

 

A árvore dos meus dois quintais

 

Numa história envolvente, que aborda a magia da imaginação, a obra “A árvore dos meus dois quintais” conta a história de um menino e sua amizade com uma árvore do quintal de casa, levando o leitor a refletir sobre o carinho e o respeito presentes nesta relação. “Sem gente e sem árvores ao nosso redor, nada feito, a vida fica completamente desprovida de sentido”, reflete o autor. O livro faz parte da coleção Arteletra, que alia a força da narrativa com a beleza das ilustrações. Saiba mais.

 

Onde fica o meio ambiente?

Compondo a coleção “De que lado você está?”, o livro “Onde fica o meio ambiente?”, conta a história de quatro estudantes que, embora com personalidades distintas, juntam-se para realizar um trabalho escolar sobre o meio ambiente. Com a obra, a autora promove um debate sobre as graves questões ambientais que ocorrem em nosso planeta, refletindo sobre as ações para reverter o quadro e sugere novas atitudes a favor da preservação da biodiversidade. “A escola é um dos principais espaços onde podemos exercer nossa cidadania, experimentar a mobilização social e começar a transformar o mundo”, afirma Shirley de Souza. Saiba mais.

 

 

Quem mexeu na minha floresta?


A obra da coleção Imagem da Palavra tem como objetivo interagir e exercitar a criatividade dos leitores. “Quem mexeu na minha floresta?”, de Adalberto Cornavaca, é dedicado a todas as crianças que amam e protegem o meio ambiente e, por meio de belas imagens, visa interagir e convidar as crianças para que encontrem seus próprios caminhos. Saiba mais.