Colunistas

Bíblia

09/12/2013

A Palavra de Deus no Advento – Ano A

Por Nilo Luza

Indicar a um amigo:





Com o primeiro domingo do advento, a Igreja católica inicia novo ano litúrgico que difere do ano civil. Este é o ANO A, dentro do ciclo de três anos (A, B, C), predominando o Evangelho de Mateus, principalmente ao longo do tempo comum.

A presença do profeta Isaías, o profeta da esperança, é marcante nestes quatro domingos do advento, como primeira leitura que traz profecias sobre o Messias que há de vir. Isaías é o profeta que mais fala da vinda do Messias e descobriu a própria vocação numa solene celebração no templo de Jerusalém. As leituras vão delineando um itinerário de “consciência progressiva” de salvação pela vinda daquele que foi prometido. A cidade do Messias, Jerusalém, é o centro de atração para todos os povos; do rebento de uma flor nascerá a esperança de quem está desolado e de quem busca a harmonia universal; não há mais motivo para o desânimo, pois, com a chegada do Messias, o deserto florirá, os cegos enxergarão e os ouvidos se abrirão; o Emanuel, o Deus conosco, será nossa esperança.

Segunda leitura é marcada pela carta de Paulo aos Romanos, com exceção do terceiro domingo, quando entra um texto da carta de Tiago. A caminhada que a segunda leitura nos convida a fazer passa através da vigilância e da paciência, para chegar ao reconhecimento de que Jesus Cristo é o Filho de Deus. A salvação está próxima, por isso, é tempo de se vestir com as “armas da luz”; Cristo nos salvou, é tempo de se abraçar e se acolher mutuamente; é tempo de alegre expectativa, Cristo está às portas; Jesus, nascido em Belém, é descendente da linhagem de Davi e Filho de Deus.

O evangelho, por se tratar do ANO A, é o de Mateus. Inicia, no primeiro domingo, fazendo apelo a uma constante vigilância, pois a qualquer momento pode haver alguma surpresa. Por isso, a vigilância deve estar acompanhada pelo discernimento que leva a acolher a novidade que chega. No segundo domingo, entra a importante figura de João Batista conclamando para a conversão, pois o reino dos céus está próximo. O terceiro domingo é marcado por um clima de alegria e expectativa: Jesus é o Messias esperado? Deus se manifesta em Jesus, como o Deus amoroso e compassivo, anunciando a boa notícia aos pobres e pequenos. Por fim, no último domingo do advento, Jesus que vem é o “Deus conosco”. Em Jesus cumprem-se as profecias do Primeiro Testamento. O nome “Jesus” aponta para sua missão: ele é o salvador da humanidade.

Observação, este ano, o segundo domingo cede o lugar à solenidade da Imaculada Conceição.

nenhum comentário