A Igreja Corpo de Cristo – Síntese da Eclesiologia de Santo Agostinho | Paulus Editora

Releases

12/07/2021

A Igreja Corpo de Cristo – Síntese da Eclesiologia de Santo Agostinho

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: A Igreja Corpo de Cristo – Síntese da Eclesiologia de Santo Agostinho
Autor: Pe. Charles Lamartine
Coleção: Teologia Sistemática
Acabamento: Brochura
Formato: 13.5 (larg) x 21 (alt)
Páginas: 144
Área de interesse: Teologia

Como parte da coleção Teologia Sistemática, a PAULUS Editora lança a obra “A Igreja Corpo de Cristo – Síntese da Eclesiologia de Santo Agostinho”, de autoria de Padre Charles Lamartine. Trata-se da tese de mestrado do autor, defendida na Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma. O conceito da Igreja como Corpo de Cristo foi o tema central da eclesiologia do bispo de Hipona, sobretudo no combate ao donatismo, movimento cismático da Igreja africana. O volume apresenta a fundamentação agostiniana da unidade, santidade, catolicidade e apostolicidade como propriedades essenciais da Igreja.

O livro, que conta com o prefácio de Padre Sátiro Cavalcanti Dantas, decano do clero diocesano de Mossoró (RN), é dividido em três capítulos. No primeiro, “O donatismo na história”, o autor apresenta uma perspectiva histórica do movimento donatista, sua origem, expansão, as teses defendidas e os principais expoentes do partido donatista, como Donato de Casae Nigrae, Parmeniano, Ticônio e Petiliano.

No segundo capítulo, “Agostinho e a questão donatista”, o autor analisa como se deu a atuação de Agostinho diante do problema donatista, destacando os principais elementos da eclesiologia do bispo de Hipona. Para Santo Agostinho, a graça batismal era iniciativa exclusivamente divina e guardava como condições a invocação da Trindade e a fé de quem recebia o batismo, independentemente da condição moral do ministro, que era só um instrumento. Já para os donatistas, a condição necessária para a validade do sacramento batismal era a santidade do ministro, conforme sua doutrina, que excluía os traditores – os cristãos que renegaram sua fé durante a perseguição de Diocleciano, de 303 a 305 d.C..

No terceiro capítulo, “A Igreja Corpo de Cristo”, Pe. Charles apresenta ao leitor as imagens e analogias que atravessam a obra agostiniana sobre a unidade a partir da concepção de “Cristo total” (Christus totus). Segundo o autor, Agostinho compreende na sua teologia a importância da verdadeira humanidade de Cristo. Para ele, o Senhor é mediador entre o ser humano e o Pai depois da sua encarnação. Ele é o Christus totus Sacerdos, na sua qualidade única de Deus-homem. Cristo realiza uma mediação em nível ontológico, o que não é permitido a um ministro humano, que age in persona Christi capitis, mas não é divino por si mesmo.

Agostinho defende uma ideia de catolicidade e unidade dentro de uma harmoniosa síntese doutrinal, a qual permite compreender, sob uma perspectiva de comunhão fraterna, aquela que é essência íntima da Igreja, como corpo de Cristo animado pelo Espírito Santo, o qual é fonte de unidade, paz, comunhão. Ele é a alma da Ecclesia Christi, congregando sua comunidade eclesial e fazendo com que todos se sintam um corpo único.

Na obra “A Igreja Corpo de Cristo – Síntese da Eclesiologia de Santo Agostinho”, o leitor poderá encontrar um estudo aprofundado e embasado sobre este período da história da Igreja e aprofundar a importância da intervenção do bispo de Hipona, que dedicou grande parte de sua atividade pastoral e literária no combate ao movimento donatista.

Pe. Charles Lamartine é graduado em Teologia e Serviço Social, é mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana (Roma) e em Educação pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Doutorando em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na área de Filosofia e História da Educação, é professor e diretor geral da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte (FCRN). Tem desenvolvido atividades acadêmicas nas áreas de Teologia, Filosofia e Educação, atuando nos seguintes temas: Teologia Patrística e Sistemática, Filosofia Medieval e História da Educação.