O Domingo
2 de novembro: Finados

Indicar a um amigo:





A FELICIDADE DO REINO

As bem-aventuranças, no início do Sermão da Montanha, são o ensinamento de Jesus sobre a felicidade. A primeira e a oitava bem-aventuranças dão a chave para compreender todas as outras: felizes são os pobres em espírito, felizes são os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu. Felicidade, para Jesus, é já estar na dinâmica do reinado de Deus.

Num mundo que identifica a felicidade com riquezas, cargos e títulos, soam desconcertantes as palavras de Jesus, que proclama felizes os perseguidos por buscar a justiça de Deus, que proclama felizes os que vivem na simplicidade e na pobreza, guiados apenas pelo Espírito divino.

É que, deixando-se guiar pelo Espírito de Deus, os pobres entram na mesma missão de Jesus, vivendo e ensinando, como o Mestre, a solidariedade nas relações, ainda que isso venha acompanhado de perseguições e calúnias.

Para os que se afligem por buscar a justiça divina, para estes vem a consolação, que não tem nada que ver com resignação ou conformismo. A consolação é a força de Deus. E a força de Deus se mostra na certeza de que a terra será dos mansos, dos que não alimentam desejo de poder e riquezas.

Neste mundo diferente do Reino, que se começa a viver já aqui, o desejo que conta é o de justiça, e o caminho para a justiça de Deus está na misericórdia, na pureza de coração e na promoção da paz.

O reinado de Deus, de fato, já se iniciou neste mundo com a missão de Jesus. Felizes são os que já pertencem a esse reino, com um modo diferente de agir e pensar. Vivendo relações de fraternidade, sendo solidários com os sofredores, buscando quem está excluído, podemos já experimentar o reinado de Deus, que um dia será pleno. Então o Senhor da Vida, com sua graça, tornará plena e eterna a felicidade que aqui tivermos vivido, como pobres que se deixam guiar por seu Espírito.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar