EPIFANIA DO SENHOR – LUZ PARA ILUMINAR TODOS OS POVOS | Paulus Editora

O Domingo – Palavra
EPIFANIA DO SENHOR – LUZ PARA ILUMINAR TODOS OS POVOS

Indicar a um amigo:





Representantes de todos os povos, os magos do Oriente avistam uma estrela e, seguindo sua indicação, chegam aonde estava o Menino, a quem prestam homenagem e adoração.

Característica da estrela é iluminar ao seu redor e ser visível no universo. Nas Sagradas Escrituras, a luz ocupa amplo espaço, com inúmeros significados. Logo no início, lemos: “E Deus disse: ‘Haja luz’. E houve luz” (Gn, 1,3). Embora o Criador não precisasse de luz para contemplar sua obra, quis “ver com os próprios olhos” que era bom tudo o que brotava de seu poder criador. O livro dos Salmos está repleto de expressões relativas à luz: “O Senhor é minha luz e minha salvação” (Sl 27,1); “Tua palavra é lâmpada para meus pés e luz para o meu caminho” (Sl 119,115). Referindo- se ao Messias que devia vir, o profeta Isaías escreve: “Os povos caminharão para a sua luz” (Is 60,3).

A luz, muitas vezes, é apresentada como a glória divina: “A glória do Senhor apareceu na nuvem” (Ex 16,10). Ao mencionar os pastores que vão a Belém para encontrar o menino Jesus, Lucas afirma: “A glória do Senhor os cercou de luz” (Lc 2,9). A glória é a própria presença de Deus.

A Jesus, que iniciava sua vida pública, Mateus aplica esta declaração de Isaías: “O povo, que estava assentado em trevas, viu uma grande luz” (Mt 4,16; Is 9,1). Jesus, por sua vez, apresenta-se como luz e nos incentiva a buscar uma estrada luminosa, que é ele mesmo: “Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará na escuridão, mas terá a luz da vida” (Jo 8,12).

São Paulo nos presenteia com um título grandioso, mas, ao mesmo tempo, carregado de exigências: “Todos vocês são filhos da luz e filhos do dia” (1Ts 5,5). E, em vista de manter-nos fortes na luta, recomenda: “Vistamos as armas da luz” (Rm 13,12). A primeira carta de João nos lembra que manter a luz divina em nossa vida é compromisso sério: “Quem diz que está na luz, mas odeia seu irmão, está na escuridão até agora” (1Jo 2,9).

Como vemos, o ambiente divino é todo impregnado de luz. Ora, Epifania é a manifestação da glória de Deus. É a presença do Salvador, “luz para iluminar as nações” (Lc 1,32). Jesus é a luz verdadeira que toda a humanidade deve seguir. Ele é o caminho único que conduz ao Pai.

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar