DEUS QUER VIDA E LIBERDADE PARA SEU POVO | Paulus Editora

O Domingo – Palavra
DEUS QUER VIDA E LIBERDADE PARA SEU POVO

Indicar a um amigo:





Neste domingo, a liturgia da Palavra nos convida a refletir sobre o tema da aliança. Esse tema tem muitos desdobramentos em nossa vida de fé, principalmente para nosso crescimento espiritual. Ele estabelece relação direta com o caminho que traçamos para chegar com Jesus até o Calvário, caminho esse pautado pela conversão. Com efeito, quem não se converte, quem não repensa suas atitudes, não aproveita as oportunidades concedidas por Deus.

O profeta Jeremias, na primeira leitura, fala-nos da nova aliança que Deus prometeu firmar com seu povo. Essa aliança não seria externa, como foi a antiga – isto é, ritual, jurídica, escrita em tábuas –, mas interna, gravada no coração humano. Nela, a pessoa deixaria de pautar seus sentimentos, pensamentos, projetos, decisões e ações por regras, normas e preceitos externos, e poria em primeiro plano o cumprimento da vontade divina. Tal aliança permitiria a Deus transformar os corações, dando-lhes liberdade e vida plena, e seria capaz de proporcionar ao ser humano uma experiência pessoal e insubstituível com o Criador.

A proposta da Nova Aliança veio a se concretizar na pessoa de Jesus, que acolheu todos aqueles que o Pai colocou em seu caminho. Jesus não veio restaurar o reino de Israel, mas inaugurar o Reino de Deus, sem divisões nem barreiras. Nesse Reino, o amor de Deus estende-se a todos os homens e mulheres.

Na sua firme decisão de levar adiante a missão que o Pai lhe confiou, Jesus sela definitivamente a aliança de Deus com a humanidade. Sua hora é revelada na sua total entrega ao Pai pela salvação de todos. Quem adere ao projeto de Jesus, aceitando sua vida e morte como norma para a própria existência, descobre nele uma vida totalmente doada por amor. Segui-lo de perto significa assumir, com a mesma disposição, o caminho da cruz.

Muitos são os que querem seguir um Jesus glorioso, milagreiro, distante da cruz e do sofrimento. Porém, esse Jesus não é o verdadeiro. Não adianta ter apenas o desejo de ver Jesus, é preciso enxergar nele a força redentora daquele que foi glorificado pelo Pai. Se quisermos seguir a caminhada com ele até o Calvário, vamos ter de abraçar nossa cruz, sinal sublime da Nova Aliança entre Deus e seu povo. Essa é a maior prova de uma vida doada por amor.

Pe. Roni Hernandes, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar