Dicas de leitura: Dia Mundial da Arte | Paulus Editora

Notícias

14/04/2021

Dicas de leitura: Dia Mundial da Arte

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





No dia 15 de abril é comemorado o Dia Mundial da Arte. A data foi instituída pela Associação Internacional de Arte em 2012 e marca o nascimento de Leonardo da Vinci, em 15 de abril de 1452. Segundo a Associação, a data visa “promover a consciência da atividade artística em todo mundo”.

A arte pode ser expressa de muitas formas: seja através das artes plásticas, da música, poesia, literatura, teatro, dança, fotografia, arquitetura, quadrinhos, entre outras. Além da importância da expressão artística para a sociedade, como forma de conscientização ou protesto, a arte auxilia a pessoa em diversos aspectos, como na cognição e no bem-estar físico e mental.

Uma das expressões artísticas mais difundidas em todo o mundo é a arte sacra. A Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium sobre a sagrada liturgia afirma: “Entre as mais nobres atividades do espírito humano estão, de pleno direito, as belas artes, e muito especialmente a arte religiosa e o seu mais alto cimo, que é a arte sacra. Elas tendem, por natureza, a exprimir de algum modo, nas obras saídas das mãos do homem, a infinita beleza de Deus, e estarão mais orientadas para o louvor e glória de Deus se não tiverem outro fim senão o de conduzir piamente e o mais eficazmente possível, através das suas obras, o espírito do homem até Deus.”.

Para celebrar este dia, a PAULUS Editora sugere títulos que abordam a arte sacra como forma de expressão do sagrado. “As palavras podem influenciar, a arte é uma presença. Há quem fale o português, o inglês, o chinês, mas arte é única, todos são capazes de compreender, ela se impõe”, afirma o artista Cláudio Pastro – um dos maiores nomes da arte sacra no Brasil e no mundo – no livro “A arte no cristianismo”.

Confira os títulos abaixo:

A arte no cristianismo — Fundamentos, linguagem, espaço

O livro “A arte no cristianismo”, escrito por Cláudio Pastro, reúne fotos, reproduções de pinturas conceituadas e o estudo da caracterização estética da arte cristã em cada período da História, ajudando o leitor a compreender a relação entre arte e espiritualidade. Na obra, Pastro aborda as transformações da imagem de Cristo ao longo da história da arte, elucidações sobre o significado da cruz, informações sobre o surgimento do presépio, entre outras informações.
Saiba mais.

 

O Cristo Pantocrator – Da origem às igrejas no Brasil, na obra de Cláudio Pastro

Em “O Cristo Pantocrator: da origem às igrejas no Brasil, na obra de Cláudio Pastro”, a autora Wilma Steagall de Tommaso apresenta um estudo minucioso sobre a história da Igreja na arte: desde as origens da imagem cristã, passando pela arte das catacumbas até o século XXI. Além de apresentar a realidade sagrada ontológica dos ícones bizantinos, a autora traz um estudo das obras de um artista brasileiro contemporâneo, Cláudio Pastro.
Saiba mais.

 

Maria Madalena – história, tradição e lendas

A obra “Maria Madalena – história, tradição e lendas”, de Wilma Steagall de Tommaso, revela os principais fatos e difere o que é tradição e lenda sobre Maria Madalena, uma das figuras mais importantes e contraditórias da Igreja. Na obra, Wilma apresenta a representação da santa através de dois artistas sacros contemporâneos: Padre Mark Ivan Rupnik (1954-) e Claudio Pastro (1948-2016). Os dois artistas, com traços simples e marcantes, retratam Maria Madalena resgatando a identidade da santa em formas simples e simbólicas.
Saiba mais.