Santo do dia

06/06/2020

São Marcelino, mártir

06-04

Em 6 de junho comemoramos o dia de São Marcelino Champagnat, fundador do Instituto dos Irmãos Maristas. Champagnat encantou-se por Deus e compartilhou sua fé e carisma com entusiasmo, a favor das crianças e jovens.

São Marcelino Champagnat nasceu em Marlhes (França), em 1789. Viveu num tempo conturbado por graves conflitos políticos, como a Revolução Francesa, iniciada no mesmo ano de seu nascimento. Nesse período, a sociedade francesa e a Igreja mergulharam em profundo caos.

Sensibilizado pelas necessidades pastorais de seu tempo, Champagnat concebeu o projeto de fundar um Instituto de Irmãos que se dedicassem à educação e à formação religiosa das crianças e dos jovens.
Muito preocupado com a saúde e o bem-estar da população, o Padre demonstrava ter muita compaixão e acreditava que educar é disponibilizar aos demais toda a sua qualidade. Um momento decisivo em sua vida foi o encontro com o jovem Montagne.

Faleceu em 6 de junho de 1840, sendo lembrado desde então. A Igreja considera a data de morte uma “comemoração”, pois acredita que é o momento que marca a passagem para a vida eterna, sendo, portanto, um renascimento.
Existem inúmeras histórias que narram momentos importantes de sua vida. Em comemoração ao dia de São Marcelino Champagnat, durante o Ano Mariano, nos lembramos de uma história de 1836. Nesse ano, a Igreja reconhece a Sociedade de Maria, confiando-lhe uma missão na Oceania. Foi o primeiro passo para a expansão missionária em outros territórios.

Como forma de encorajar, lembrar e proteger os irmãos que partiram em missão, Champagnat pendurou um coração de prata no pescoço da imagem da Virgem Maria, na capela do Hermitage, com a inscrição “missionários da Polinésia”. A joia era uma espécie de pequeno cofre, dentro do qual ele colocou uma faixa de papel com os nomes dos missionários.

A viagem à Polinésia foi demorada e penosa. Mas os missionários estavam cheios de esperança: tinham o compromisso de tornar Jesus Cristo “conhecido e amado pela educação” e, dessa forma, aprimorar a sociedade, formar bons cristãos e virtuosos cidadãos. Esse ideal tinha como objetivo principal dar continuidade ao projeto inspirado por Champagnat.

Tal compromisso permanece até hoje, no trabalho de educação e evangelização dos Irmãos Maristas presentes em 79 países.