Santo do dia

02/08/2018

Santo Eusébio de Vercelas, bispo

02-08Amigo e colaborador de santo Atanásio de Alexandria e de santo Hilário de Poitiers, santo Eusébio foi um dos principais artífices da organização interna e externa da Igreja, então recentemente saída das perseguições. Nascido na Sardenha no começo do século IV, Eusébio, seguindo o exemplo de tantos provincianos abastados e dotados de muita inteligência, fora a Roma para completar os estudos e abraçar uma carreira de boa remuneração como a política ou o direito. Eusébio não era seu nome de nascimento. Com este nome recebeu o batismo em Roma, após sua conversão ao cristianismo. A razão disso é que foi o próprio papa Eusébio quem o batizou e o jovem sardo fez questão de ter esse nome, seguindo o exemplo dos libertos que assumiam, por gratidão aos patrões, os nomes destes, depois que eles os libertavam da escravidão.

De simples leitor da Igreja de Roma, em breve foi ordenado sacerdote e depois em 345, bispo com sede em Vercelas. Nos 26 anos de episcopado foi para a cidade piemontesa o que pouco depois haveria de ser para Milão santo Ambrósio: pastor zeloso, de múltiplas iniciativas, generosamente interessado na vida da Igreja, também além dos limites da sua diocese. Em Vercelas consagrou a primeira catedral, adaptando o antigo templo pagão dedicado à deusa Vesta e introduzindo novo ritual litúrgico. A intuição mais original, no setor da pastoral, foi a que se refere ao clero diocesano, que reuniu em vida comum nos vários povoados do seu território. Aquela experiência, por ele introduzida pela primeira vez no Ocidente, seria retomada doze séculos mais tarde pelos vários reformadores do clero. Nas acirradas batalhas teológicas, ele se alinhou entre os defensores da fé de Niceia e do seu irredutível paladino, santo Atanásio. Por opor-se ao arianismo, foi exilado pelo imperador Constâncio. O santo bispo foi despachado com algemas até à distante Palestina, onde permaneceu por seis anos fechado numa prisão de Citópolis. Libertado, foi visitar Atanásio, com quem esteve por breve período. Chegando à sua sede, colaborou com o bispo Hilário de Poitiers para curar as feridas produzidas pela heresia na Igreja do Norte. Eusébio é lembrado na história da literatura cristã antiga pela tradução para o latim dos Comentários aos Salmos, do homônimo Eusébio de Cesareia.

Extraído do livro:
Um santo para cada dia, de Mario Sgarbossa e Luigi Giovannini.