Releases

25/10/2017

Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria
Autor: São Luís Maria Grignion de Montfort
Coleção: Clássicos do Cristianismo
Acabamento: Brochura
Formato: 13,5 cm x 21 cm
Páginas: 192
Área de interesse: Espiritualidade

Obra apresenta um itinerário de consagração a Jesus por Maria, um caminho para a santidade

A PAULUS Editora lança o livro Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria, escrito por um dos maiores santos dos tempos modernos e grande promotor da devoção à Santíssima Virgem, São Luís Maria Grignion de Montfort. A novidade editorial é parte da coleção Clássicos do Cristianismo, sendo, portanto, um livro essencial sobre Nossa Senhora, com a finalidade principal de nortear a devoção à Santa Mãe de Deus.

Com capa dura, esta edição do Tratado proporciona mais durabilidade e conforto, e as letras grandes facilitam a leitura. A tradução do francês para o português foi cuidadosamente elaborada para tornar o texto o mais fiel possível ao original. Na publicação, o leitor encontrará uma apresentação com aspectos da vida de São Luís Maria Grignion de Montfort, a contextualização histórica do Tratado e um apêndice de orações, que são os exercícios espirituais preparatórios para a consagração à Santíssima Virgem Maria.

O Tratado foi escrito por volta do ano 1712 e encontrado nos arquivos dos padres monfortinos em 1842, após ter sido esquecido por mais de um século, a fim de se cumprir uma profecia do próprio São Luís de Montfort. Em 1843, foi publicado pela primeira vez.

O livro está dividido em oito capítulos. O primeiro trata da necessidade da devoção à Virgem Santíssima. São Luiz apresenta aos leitores os princípios fundamentais sobre a figura de Maria e os designíos de Deus para a santificação das almas. No segundo capítulo, temos as verdades fundamentais da devoção à Virgem e o esclarecimento sobre em que consiste essa devoção. O terceiro fala da escolha da verdadeira devoção a Maria, apontando o modo adequado de seguir o itinerário.

O quarto traz a natureza da perfeita devoção à Santa Virgem, ou da perfeita consagração a Jesus Cristo. Já o quinto capítulo revela oito razões pelas quais esta devoção deve ser recomendada a todos os fiéis. O sexto medita sobre a figura bíblica desta perfeita devoção: Rebeca e Jacó. Neste capítulo, o autor ainda propõe uma reflexão acerca dos deveres de caridade que a Virgem prepara para os seus fiéis seguidores. No sétimo capítulo, o santo discorre sobre os efeitos maravilhosos produzidos por esta devoção para a alma que a segue fielmente. Por fim, o oitavo capítulo aborda as práticas particulares desta devoção.

No final da obra, o leitor também encontra um suplemento sobre como praticar esta devoção na santa comunhão e um apêndice com as orações preparatórias para a consagração total a Jesus por meio de Maria.

A leitura influenciou grandes santos da Igreja, como São João Paulo II, que consagrou seu pontificado a Jesus por Maria e estabeleceu como lema a expressão Totus tuus (“Todo seu”), inscrita em seu brasão. O livro Tratado da Verdadeira Devoção à Virgem Maria era seu livro de cabeceira. Ele chegou a afirmar que a obra é exatamente cristocêntrica, ou seja, está profundamente radicada no Mistério trinitário de Deus e nos mistérios da Encarnação e da redenção. A obra é recomendada para todos os que desejam crescer na fé, por amor a Jesus e amando a sua Mãe Santíssima.

São Luís Maria Grignion de Montfort (1673-1716) é natural de Montfort (França) e foi canonizado por Pio XII em 1947. É considerado um dos pioneiros do campo da mariologia. O Tratado da verdadeira devoção à Virgem Maria é considerado sua obra mais importante.