Releases

10/04/2019

O sentido do Sagrado

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha técnica

Título: O sentido do Sagrado
Autor (a): Angela Ales Bello
Acabamento: Brochura
Formato: 13,5 (larg) x 21 (alt)
Páginas: 158
Área de interesse: Religião

Publicado pela PAULUS Editora a obra O sentido do Sagrado, escrito por Angela Ales Bello, é um passeio fenomenológico ao mundo religioso, compreendido na ultrapassagem institucional, dogmática e moral mediante a história e a antropologia das religiões.

O livro tem o objetivo de levar o leitor a pensar meditativamente que o sentido do Sagrado não é meramente o cumprimento de prescrições institucionais das religiões, mas a afirmação do encontro da Potência (Sacro) com os seres humanos, compreendidos em sua vitalidade histórico-antropológica e em sua transcendência que realça a esperança do novum, que é próprio da re-ligio.

Diante de diversas possibilidades analíticas acerca da religião, a autora Angela Ales Bello parte pela vertente fenomenológica. Sua motivação se situa no próprio clima de pluralidade analítica que configura a era contemporânea e na identidade filosófica da fenomenologia. Seu estudo realiza um empreendimento que perpassa o âmbito da antropologia e da história das religiões, de modo que a experiência humana da re-ligação com o divino, caracterizado como uma Potência seja compreendida na referida análise.

Para Ales Bello o uso do método fenomenológico para a análise sobre a história e a cultura humana encontra o seu solo mais propício e profundo justamente no campo da religião. A autora supõe uma Potência que se autocomunica ao ser humano e o provoca a uma relação, cujo estabelecimento se situa na própria vida, marcada pela sociabilidade, pela produção cultural e por sua própria historicidade.

A obra se estrutura a partir de uma Premissa na qual se discute a experiência religiosa, tanto no âmbito de sua aceitação, quanto no movimento de sua negação. O livro se estrutura em duas partes, pelas quais se realiza respectivamente a “arqueologia fenomenológica do Sagrado” e a “arqueologia fenomenológica do Sagrado Complexo”, além de um Epílogo que desenvolve a passagem do Sagrado à dessacralização, cujo locus do Sagrado é contemporâneo a esta época histórica.

Na primeira parte, a autora fala sobre o sentido do Sagrado mediante os seus sinais, o sacrifício com os diversos ritos, conforme a respectiva cultura em que estão situados, as formas rituais do “banquete do sagrado” e o problema mal apresentado sob a égide dos ritos religiosos arcaicos e não da teodiceia.

Na segunda parte, Angela Ales desenvolve o “Sagrado Complexo”, conceito assumido para compreender o que seja propriamente o conteúdo da experiência religiosa, trazendo à tona a relação entre o fiel e o seu Deus, realçando a linguagem religiosa.

Angela Ales Bello (Roma, 1939) é filósofa italiana, fundadora do Centro Italiano de Pesquisas Fenomenológicas. É também professora de Filosofia contemporânea na Universidade Lateranenense, em Roma.