Releases

17/06/2020

Não eu, mas Deus – biografia espiritual de Carlo Acutis

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: Não eu, mas Deus – Biografia espiritual de Carlo Acutis
Autor: Ricardo Figueiredo
Acabamento: Brochura
Coleção: Modelos de virtude
Formato: 13.5 (larg) x 21 (alt)
Páginas: 88
Área de interesse: Hagiografia, espiritualidade

Obra relata a vida de um jovem apaixonado pela Eucaristia e por Nossa Senhora. Essa paixão o ajudou a não temer a morte aos seus 15 anos de idade.

“Encontra Deus e encontrarás o sentido da tua vida”.

Não eu, mas Deus é o título da obra sobre Carlo Acutis e também uma das frases que o jovem repetia frequentemente. Carlo nasceu em Londres, Inglaterra, em 3 de maio de 1991, dia marcado pela festa da Santa Cruz. Nasceu de uma família de formação cristã, mas seus pais não eram praticantes. Comunicativo e acolhedor com quem estava em seu caminho, sempre se envolvia com os movimentos sociais e religiosos do colégio; era cuidadoso com os seus amigos e com os mais necessitados. Se apaixonou pela Eucaristia e utilizava dos meios digitais para divulgar os milagres eucarísticos. Uma leucemia fulminante foi o motivo de sua morte, aos 15 anos de idade. De forma minuciosa, o leitor encontra todas essas etapas na obra escrita pelo autor português, padre Ricardo Figueiredo.

“Viver para o fim” é o tema de abertura da obra. De acordo com o autor, uma biografia normal começa por contar a história a partir do início: “Creio que no caso de uma vida santa se deve começar pelo fim. Começamos pelo fim porque a proposta mais radical da vida cristã é viver a partir do fim. É como Jesus: Viver a partir da ressurreição”. Neste capítulo, padre Ricardo detalha o descobrimento da doença e como Carlo Acutis a encarou com os olhos da fé, ele ofereceu a sua dor pelo Papa e pela Igreja.

As pesquisas do Padre Ricardo apontam um jovem que se dedicava intensamente a oração e, por outro lado, como todos de sua idade, tinha uma convivência com os amigos muito viva. Praticava esportes, divertia-se com jogos de computador, gostava de desenhos animados, e assim a sua vida normal era capaz de transportar sinais fortes da vida de Deus nele. Carlo tinha um notável talento para a informática, onde aplicou os seus conhecimentos na obra da evangelização. O jovem chegou a organizar uma exposição na internet sobre os milagres eucarísticos realizados em diversos lugares do mundo.

A característica mais marcante da vida de Carlo, segundo padre Ricardo, é a forma como na sua juventude conseguiu alcançar tão alta vida espiritual: a intimidade que ele tinha com Jesus. Para ele, a oração nunca era um momento de abstração, mas um encontro concreto com Deus. O autor afirma que o grande apostolado do jovem era o seu testemunho de fé e alegria em Jesus Cristo. Nas páginas deste livro é possível observar como Carlo era muito exigente na vida da fé.

Às 6h45 do dia 12 de outubro de 2006, o seu coração parava de bater e cumpria-se toda a força de vida que sempre o acompanhou. Em 10 de outubro de 2020, dois dias antes de sua morte, está marcada a cerimônia de beatificação de Carlo Acutis: “A Eucaristia é minha autoestrada para o céu, essa frase sintetiza a sua espiritualidade. O seu grande amor e devoção a Jesus na Eucaristia mostram como devemos ter essa amizade com Jesus, todos os dias diante do sacrário. Espero que a sua beatificação levem o seu exemplo a muitos jovens por todo o mundo”, diz padre Ricardo Figueiredo.

Ricardo Figueiredo nasceu em 1990, em Sintra (Portugal). Sacerdote desde 2015, exerceu seus dois primeiros anos de ministério nas paróquias de Peniche, Atouguia da Baleia e Serra d’El Rei (Portugal), onde conviveu com muitos jovens. Recentemente foi nomeado pároco das paróquias do concelho de Óbidos. Também escreveu a obra Um santo surfista: o servo de Deus Guido Schaffer.