Eu creio, nós cremos – Uma reflexão inédita sobre as raízes de nossa fé | Paulus Editora

Releases

16/07/2021

Eu creio, nós cremos – Uma reflexão inédita sobre as raízes de nossa fé

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: Eu creio, nós cremos – Uma reflexão inédita sobre as raízes de nossa fé
Autores: Papa Francisco, Marco Pozza
Coleção: Avulso
Acabamento: Brochura
Formato: 13.5 (larg) x 21 (alt)
Páginas: 168
Área de interesse: Espiritualidade

Em entrevista com Marco Pozza, Papa Francisco fala sobre a oração do Credo do Povo de Deus e reflete sobre os pilares da fé cristã.

Lançado pela PAULUS Editora, o livro “Eu creio, nós cremos – Uma reflexão inédita sobre as raízes de nossa fé” apresenta uma entrevista do Papa Francisco ao Padre Marco Pozza, capelão do presídio Due Palazzi, na cidade italiana de Pádua. Na conversa, que foi transmitida pela TV2000, o entrevistador questiona o Papa sobre o significado de cada parte da oração da Profissão de Fé. O encontro resultou num livro inédito, com reflexões profundas do Papa sobre os pilares da fé cristã: a fé na Santíssima Trindade, na Igreja Católica, a Comunhão dos Santos, a remissão dos pecados, etc.

Na apresentação, o Papa afirma que não teve intenção de oferecer um tratado teológico sobre a oração do Creio, mas falar sobre o que lhe tocava o coração. “Preferi partilhar o significado cotidiano, essencial, simples e profundo de sermos filhos de Deus – enviados à mesa do amor com a própria Trindade – e da amizade com os irmãos na fé com toda a humanidade”, explicou o Pontífice.

Dividida em duas partes, a publicação apresenta, na primeira parte, 8 capítulos sobre cada estrofe da oração da Profissão de Fé. Em seguida, Pe. Marco Pozza faz uma reflexão sobre sua experiência com os encarcerados, intitulada “Creio na ressurreição dos vivos”. “É esse o nosso Credo, impresso na carne dos homens em carimbo de ferro e cimento. Corações que o mal não corrompeu por completo”, partilha o autor.

No início de sua reflexão, o Papa Francisco fala sobre o amor de Deus por cada ser humano, que é um amor incondicional. E, em seguida, reflete sobre a imagem de Deus que, por ser chamado de Pai, por vezes gera desconforto, pois muitas pessoas não trazem experiências positivas com relação à paternidade. O pontífice também destaca o valor da transmissão da fé. Segundo ele, a fé não é assimilada através de saberes teológicos, mas se dá na relação afetiva e na experiência. “A fé deve ser transmitida na linguagem própria da família, das pessoas que se aproximam de você com amor, uma linguagem diferente da intelectual”, aconselha o Papa.

No decorrer dos capítulos, Pe. Pozza instiga o Santo Padre a refletir sobre a fé a partir de exemplos do cotidiano, de situações vividas dentro e fora da Igreja, questionando-o inclusive sobre temas delicados, como a corrupção. Em resposta, o Papa Francisco apresenta uma visão muito centrada, consciente e esperançosa sobre a realidade da Igreja e do mundo. Sobre o tema da divisão na Igreja, o Papa afirma: “Nossa unidade não é primariamente fruto de nosso consenso, ou da democracia dentro da Igreja, ou de nosso esforço para estar de acordo, mas Daquele que faz unidade na diversidade, pois o Espírito Santo é harmonia, sempre faz harmonia na Igreja”, explica Francisco.

O livro “Eu creio, nós cremos – Uma reflexão inédita sobre as raízes de nossa fé” oferece ao leitor um caminho de reflexão sobre os pilares da fé católica, situando-o no tempo e espaço, com todas as luzes e sombras que os novos tempos trazem para a realidade da Igreja. Trata-se de um convite profundo a revisitar a oração do Creio, assumindo-a como um compromisso de fé.