Releases

31/07/2020

Educando e convivendo com crianças e adolescentes – limites e disciplina sem agressividade

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica:
Título: Educando e convivendo com crianças e adolescentes – Limites e disciplina sem agressividade
Catálogo:
Autora: Janet Marize Vivan
Acabamento: Brochura
Formato: 13,5 cm x 21 cm
Páginas 111

Obra traz experiências e relatos de adultos, crianças e adolescentes em relação as suas vivencias no processo de educar/aprender, possibilitando o entendimento dos relacionamentos e colaborando na construção de uma prática educacional apropriada.

“O coração da criança é campo favorável à semeadura do bem.” Henri Tem Core

É possível uma reformulação na forma estressante de convívio? Esse é o objetivo da obra Educando e convivendo com crianças e adolescentes – limites e disciplina sem agressividade, ajudar a transformar o convívio de adultos, crianças e adolescentes em uma experiência mais harmoniosa e satisfatória para todos, com o benefício adicional de colaborar na formação de pessoas mais saudáveis, felizes e com potencial de realização para si, a comunidade e a sociedade em geral.

A autora Janet Marize Vivan traz a sua experiência como mãe e profissional de psicologia no campo dos maus-tratos contra crianças e adolescentes, além de orientações colhidas em literatura científica. Ela afirma que raramente, o ser humano se dá conta de sua própria forma violenta de agir: “É comum que as pessoas se esqueçam de olhar para as pequenas violências cometidas como as sofridas por aqueles de seu convívio mais próximo. Essas pequenas violências ocorrem quando os relacionamentos são marcados por formas agressivas de interação, seja por atitudes, verbalizações, posturas e/ou reações”, diz.

A autora destaca que algumas formas de violência são aceitas como “normais” na sociedade, são elas: Maus-tratos físicos. Exemplos: palmada, empurrão, chacoalhão, beliscão, tapa, pontapé, puxão de orelha, surras com mãos, cintos, varinhas. Maus-tratos psicológicos: Palavra ou ação para envergonhar, censurar, constranger, pressionar, xingar, ofender, rejeitar, isolar, aterrorizar, humilhar, ameaçar, abandonar, discriminar, prometer e não cumprir etc. Também são considerados atos de violência, maus-tratos sexuais, negligencia entre outros.

Na obra, Janet Marize apresenta exemplos de cuidadores que praticam formas de educação nas quais não há espaço para nenhuma atitude agressiva, colaborando para que crianças e adolescentes tornam-se maduros mais cedo, conscientes, internalizam as orientações e passam a fazer escolhas mais adequadas que beneficiam todo o sistema familiar. Ela ainda apresenta o estatuto da criança e do adolescente; mostra as consequências na vida de crianças e adolescentes submetidos a formas violentas de relacionamentos com adultos e também as consequências na vida dos cuidadores quando há agressividade nos relacionamentos.

Janet Marize Vivan nasceu em Caxias do Sul-RS. É formada em Administração de Empresas e Psicologia pela Universidade de Caxias do Sul e pós-graduada pela Universidade de São Paulo em Violência Doméstica Contra Crianças e Adolescentes.