Como ler Maquiavel – A arte da política | Paulus Editora

Releases

18/03/2021

Como ler Maquiavel – A arte da política

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: Como ler Maquiavel – A arte da política
Autor: José Benedito de Almeida Junior
Acabamento: Brochura-PUR
Coleção: Como ler filosofia
Formato: 13.5 (larg) x 21 (alt)
Páginas: 104
Área de interesse: Filosofia

Em “Como ler Maquiavel – A arte da política”, autor traça um perfil detalhado a respeito de Maquiavel para aqueles que desejam compreender o filósofo italiano.

“Encontramos dois grandes talentos de Maquiavel: um para as letras, outro para a política, na qual descreve de forma impressionante a alma humana.”

Lançado pela PAULUS Editora, a obra “Como ler Maquiavel – A arte da política”, de autoria de José Benedito de Almeida Junior, busca ajudar o leitor a aproximar-se das obras de Nicolau Maquiavel, a fim de compreender melhor o discurso do filósofo.

O livro é destinado a alunos, professores e todos aqueles que desejam ampliar seu conhecimento sobre filosofia. A presente obra quer ser uma facilitadora da leitura dos originais do autor, situando-o em tempo e espaço na história. O livro é parte da coleção Como ler filosofia, que conta com 20 publicações em formato físico e digital.

Dividido em oito capítulos e em duas partes, inicialmente o autor traça um perfil detalhado a respeito de Maquiavel e seu contexto histórico e social para, a partir disso, auxiliar na compreensão de sua obra. Na parte II, além de se aprofundar na obra-prima “O Príncipe”, o livro aborda outras obras do filósofo, como “Comentários sobre a primeira década de Tito Lívio”, “A arte da guerra” e “A Mandrágora”.

Nascido em Florença, Itália, em 1469, Nicolau Maquiavel foi um filósofo político, historiador, diplomata e escritor italiano. Sua obra de destaque é, sem dúvida, “O Príncipe”. Por sua biografia, Maquiavel é considerado um homem da administração pública, da política. Mas também, conforme contextualiza José Benedito Junior, durante um tempo de exílio, Maquiavel passou muito tempo com as pessoas mais simples.

Segundo o autor, foi esta facilidade no trato com os mais humildes que inspirou as profundas reflexões do filósofo italiano sobre a natureza humana. Considerado um ícone da filosofia política, Nicolau Maquiavel está entre os filósofos mais lidos e admirados de todos os tempos. Para José Benedito Junior, o discurso de Maquiavel é muitas vezes usado de forma equivocada e, até mesmo distorcido, pelos que aspiram ou já estão na vida pública. Mesmo a famosa expressão “maquiavélico”, é usada de forma pejorativa, distorcendo o pensamento do filósofo. Por esta razão, é cada vez mais importante compreender o autor e sua obra.

No livro “Como ler Maquiavel”, o autor pontua que o filósofo não está presente apenas na esfera filosófica ou acadêmica. Recentemente, Maquiavel ganhou destaque por causa de dois fenômenos de mídia: o seriado “Os Bórgias”, uma produção da televisão americana e o jogo de vídeogameAssassin’s Creed”, produzido na França. Na série americana, os fundamentos da obra “O príncipe” serviram como direcionamento ao espírito de ação dos personagens. Isso porque na vida real, Maquiavel foi embaixador de César Bórgia, um dos membros da família. Já na produção europeia, a segunda temporada do game passa-se em Florença e um dos mentores do protagonista do jogo é o próprio Maquiavel. Mesmo se tratando de ficção, com pouco compromisso com a realidade histórica, o fato de ter Maquiavel como inspiração revela a importância do filósofo e a atualidade de seu discurso.

José Benedito Júnior é doutor em Filosofia pela Universidade de São Paulo (USP), pós-doutor em Filosofia pela Universidade Jesuíta de Belo Horizonte (FAJE), professor do Instituto e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), especialmente nas áreas de Filosofia Política e Filosofia da Religião. Escreveu “Como ler Jean-Jacques Rousseau” (2013) e “Introdução à mitologia” (2014), ambos pela PAULUS Editora.