Chico, homem da floresta | Paulus Editora

Releases

26/05/2011

Chico, homem da floresta

Por adm

Indicar a um amigo:





Ficha Técnica
Título: Chico, homem da Floresta
Autora: Lúcia Fidalgo
Ilustrações: Demóstenes Vargas
Coleção: Brasileirinhos
Formato: 18,5 (larg) x 27,5 (alt)
Páginas: 16
Acabamento: grampeado
Áreas de interesse: Língua Portuguesa, História e Artes

 Obra da PAULUS conta a história de Chico Mendes às crianças

Poucas pessoas no mundo amavam a floresta como Chico. Desde criança, quando acompanhava seu pai no serviço, ele costumava conversar com as árvores e conviver com as histórias de animais que surgiam do imaginário popular. Tempos depois, começou a contestar e a lutar pela preservação da sua tão amada floresta. Com isso, já colhia inimigos que mais tarde causariam sua morte. A escolha do nome não é mera coincidência. Este Chico é o ex-seringueiro Chico Mendes, morto em 22 de dezembro de 1988 em Xapuri.

A renomada autora Lúcia Fidalgo conta essa história de uma maneira leve e divertida em “Chico, homem da floresta”, dando ênfase no amor do personagem principal pela natureza. A conotação trágica de sua morte passa longe das páginas da obra publicada pela PAULUS. O livro conta com as ilustrações do artista plástico Demóstenes Vargas, que engrandecem o projeto.

A obra apresenta a trajetória de Francisco Alves Mendes Filho desde a infância, quando se apaixona pelas belezas naturais de sua terra, passando pelos feitos quando Chico era sindicalista e termina com o relato do assassinato do líder. O livro transmite várias mensagens às crianças, do amor e o respeito do ser humano pela natureza até a não desistência na luta por causas justas – neste caso pela preservação da floresta.

Chico, homem da floresta faz parte da Coleção Brasileirinhos que conta histórias de grandes personalidades brasileiras para crianças de uma forma fácil e acessível. São mais três títulos relatando vida e obra de Paulo Freire, Candido Portinari e Machado de Assis.

Lúcia Fidalgo é escritora, contadora de histórias do Grupo Morandubetá, bibliotecária, mestra em Educação, professora na Universidade Santa Úrsula e pesquisadora do Aleph-UFF. Nasceu no Rio de Janeiro e desde pequena gosta de ler, contar e ouvir histórias que hoje ela compartilha com seus leitores. Lúcia foi autora revelação no ano de 1997 com o livro Menino Bom, prêmio recebido da Fundação Nacional do Livro Infantil.

Demóstenes Vargas é artista plástico e ilustrador. Formou-se na Escola Guignard, Belo Horizonte. Também estudou artes gráficas na Polônia, onde residiu por um ano. Recebeu várias premiações e realizou exposições em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e outras capitais brasileiras. Expôs também na Itália, França e Alemanha. Ilustrou dezenas de livros para as principais editoras brasileiras. Realiza oficinas de desenho com professores e crianças.