Notícias

16/11/2020

Projeto Metanoia realiza live com o tema: Espiritualidade e saúde mental

Por Imprensa

Indicar a um amigo:





No último dia 12, foi realizado o encontro online com o tema Espiritualidade e saúde mental. Os convidados, Dra. Malena Segura Contrea – Mestra e Doutora em Comunicação e Semiótica, Dr. Waldemar Magaldi Filho – Mestre e Doutor em Ciências da Religião, Dra. Ercilia Simone Dalvio Magaldi – Mestra e Doutora em Ciências da Religião, Pe. Dr. Antonio Iraildo Alves de Brito – Doutor em Comunicação e Semiótica responderam perguntas do mediador Francisco Galvão – Mestre em Comunicação social.

A live faz parte do projeto Metanoia, que é uma iniciativa da FAPCOM (Faculdade PAULUS de Comunicação) e IJEP (Instituto Junguiano de Ensino e Pesquisa), em parceria com a Pastoral Universitária FAPCOM e o projeto PAULUS em rede. Segundo Galvão, os convidados trouxeram reflexões que tem o poder de ajudar o indivíduo no despertar para aquilo que é essencial na vida. Ele abriu o encontro com uma abordagem sobre as consequências da pandemia na vida das pessoas de vários países. E perguntou aos convidados se em termos de adaptação a nova realidade, algumas pessoas têm mais facilidade que outras para lidar com a situação e qual o impacto de tudo isso na saúde mental das pessoas?

Waldemar Magaldi afirma que cada um vai reagir de acordo com todo o conteúdo que Carl Jung trata como arquétipo, explicou sobre regressão psíquica e sobre a importância de se reconectar com o sagrado. Simone Magaldi destacou a situação atual das mulheres e sobretudo das crianças com algum tipo de necessidade especial, além de pontuar o crescimento do síndrome do pânico e depressão. Malena falou sobre o luto inconsciente coletivo. Padre Antonio Iraildo trouxe uma abordagem sobre o corpo na sua condição de fragilidade, de finitude.

E quais são os sinais mais comuns das doenças psiquiátricas e como identificar? Waldemar Magaldi diz que o indivíduo que está preso em superstições ou em fanatismo, já pode estar doente. Ele pode achar que está bem, pois cumpre um código de conduta. Ele não reconhece a dor do outro, porque ele nega a própria dor: “A crise é uma oportunidade de te levar para o sagrado ou para a destruição”. Simone Magaldi falou sobre a sacralidade e o quanto ela pode dar sustento especialmente neste momento. Malena respondeu dizendo que cada um encontra essa resposta de acordo com a sua dor, quando a dor se torna insuportável, quando atinge o limite: “Nós não somos seres isolados, busque a sua conexão com a rede cósmica da vida. É preciso buscar e aceitar ajuda”. Padre Iraildo enfatizou o papel da comunidade para superar dificuldades.

O impacto das mídias sociais trouxe muitas reflexões sobre o bom uso das redes, e a importância dos cuidados com crianças e adolescentes diante do excesso. O conceito de rede social foi levantado, além da alfabetização para o uso correto de algo que pode ser bom para a sociedade.

Galvão pediu considerações sobre o cultivo da vida interior e se uma pessoa que cultiva a vida espiritual diária consegue lidar melhor com as adversidades da vida? Os convidados destacaram Jung em sua abordagem sobre autoconhecimento, sagrado, o culto, a fé e a cura. Acompanhe na íntegra: