O Domingo
07 de Julho: 14º do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





O CRISTÃO, MENSAGEIRO DA SALVAÇÃO

Logo no início de sua decisão de ir a Jerusalém, onde será julgado e condenado, Jesus envia seus seguidores à sua frente para anunciarem a proximidade do reino de Deus. O número setenta e dois simboliza todos os que se põem no seguimento do Mestre.

Os missionários são enviados dois a dois, pois a missão é comunitária, organizada. Trata-se de trabalho em equipe, não é atribuição individual, assumida conforme o capricho de cada um. Caminhar dois a dois dá maior segurança, pois são enviados como cordeiros em meio a “lobos” – os que rejeitam a proposta de Jesus.

São convidados a ir na simplicidade e no desprendimento, confiando na providência divina: “Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias”. A qualquer lugar que esses mensageiros forem, devem ser portadores da paz, da plenitude dos dons e bens oferecidos por Deus às pessoas. A saudação “paz” é, ao mesmo tempo, proposta de bênção e anúncio do Reino, o qual traz justiça, solidariedade e misericórdia. A verdadeira paz de Deus não é fuga dos problemas, mas estímulo para uma convivência sempre melhor entre todos.

O centro da missão é o anúncio do “reino de Deus”, que se traduz em atos concretos transformadores das pessoas e das suas condições de vida. Anunciar o Reino é conduzir as pessoas para uma vida melhor, pensar e agir conforme os ensinamentos de Jesus, que nos diz que somos irmãos e irmãs, filhos e filhas do Pai.

Ao voltarem da missão, os discípulos se mostram contentes pelo trabalho realizado e partilham com o Mestre o que fizeram. Jesus os adverte de que não devem se alegrar por terem o poder de expulsar demônios, mas sim porque seus nomes “estão escritos no céu”. Ter o nome escrito no céu é sinal de comunhão com o Pai e certeza de ser querido e amado por Deus. Deus ama e concede vida plena a quem se põe a serviço do projeto de Jesus.

Pe. Nilo Luza, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar