O Domingo
26 de janeiro de 2020: 3º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





CONVITE À CONVERSÃO

Com a prisão de João Batista, Jesus se dirige para a Galileia e se estabelece em Cafarnaum, à beira do lago de Genesaré. Aí ele dá início à sua missão – justamente no lugar onde, segundo o profeta Isaías, “o povo vivia nas trevas”. Portador de esperança para o povo sofrido, Jesus aparece como “grande luz” num território de gente desprezada, a “Galileia dos pagãos” ou “das na­ções”. Embora tal região fosse a periferia das periferias, era disputada pelos impérios por estar na encruzilhada das grandes rotas comerciais. Além disso, havia o interesse de explorar suas terras férteis – assim como ocorre com nossa Amazônia, tão disputada pelos impérios de hoje.

Portanto, Jesus inicia sua pregação não em Jerusalém, mas na periferia – lugar de pessoas exploradas. Aí ele proclama: “Convertei-vos, porque o reino dos céus está próximo”. O reino dos céus não é algo para ser vivenciado apenas após o fim da vida ou que só vai existir no céu, mas está próximo, está chegando com Jesus.

Os discípulos e discípulas de Jesus são convidados a se empenharem para que esse reino dos céus se torne cada vez mais realidade aqui na terra. Trata-se de grande desafio para todos os cristãos, principalmente nestes “tempos sombrios” em que estamos vivendo. Converter-se é mudar a maneira de pensar e agir: quem pensa em violência deve assumir o compromisso com a paz; quem pensa em morte precisa passar a valorizar a vida; quem adota atitude de intolerância e arrogância necessita adotar uma atitude de aceitação do diferente.

Num segundo momento, são apresentados os primeiros vocacionados para o seguimento do Mestre. Ele chama pescadores para resgatarem as pessoas que vivem imersas e enredadas nos males do mundo – a humanidade é sua primeira preocupação. Esses primeiros chamados constituem como que o modelo da vocação de todos os cristãos. Eles recebem a mesma missão do Mestre: propagar a luz do evangelho, anunciar a Boa-nova do Reino e curar os males da sociedade.

  Pe. Nilo Luza, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar