O Domingo
9 de dezembro: 2º Domingo do Advento

Indicar a um amigo:





PREPARAR O CAMINHO DO SENHOR

No evangelho de hoje, Lucas procura situar no tempo e no espaço os acontecimentos que antecedem a aparição de Jesus, inserindo-os na história humana. Foi nesse contexto que surgiu João Batista, preparando o caminho do Senhor ao pregar o batismo de conversão e convocar o povo a uma mudança radical de vida.

A voz que vem do deserto tem valor histórico, mas também – e principalmente – simbólico, pois o relato faz uma releitura da caminhada do povo em busca de libertação da escravidão no Egito. O deserto, nesse sentido, revela-se lugar bíblico por excelência, lugar propício para abrir-se a Deus a fim de escutá-lo e começar um caminho de conversão. A voz de Deus que vem do deserto não necessita de mediações nem sofre manipulações.

Era muito comum, sobretudo perto da Páscoa, reformar ou melhorar as estradas que davam acesso a Jerusalém para acolher as autoridades e o povo que se dirigiam à cidade por ocasião da grande festa. O evangelista aproveita uma frase de Isaías para mostrar a missão de João Batista, o precursor, de preparar os caminhos para a chegada de Jesus.

A imagem dos caminhos serve como convite à conversão do nosso coração. Nos tempos atuais, a conversão a Deus parece não ter muitos atrativos para parte da humanidade – também dos cristãos e cristãs. Só um coração convertido e aberto para acolher a novidade do reino de Deus será espaço onde Jesus poderá habitar.

As metáforas de Isaías e João Batista sobre as “imperfeições” do caminho têm nomes concretos: são o orgulho, o egoísmo e individualismo, a prepotência, a injustiça, a intolerância – tudo o que precisa ser removido de cada um de nós. Assim Jesus terá acesso ao nosso coração e à nossa vida, pois é no fundo do coração que primeiro devemos buscar a Deus, para depois encontrá-lo fora de nós. 

João Batista grita para despertar o povo da sonolência e da acomodação e levá-lo a acolher a boa notícia da chegada de alguém importante. Que falta fazem os autênticos profetas, que têm a coragem de gritar contra tudo o que degrada a vida do povo!

Pe. Nilo Luza, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar