O Domingo
27 de maio: Santíssima Trindade

Indicar a um amigo:





SEMPRE PRESENTE ENTRE NÓS

O texto evangélico da solenidade da Santíssima Trindade conclui o Evangelho de Mateus. No relato, vemos Jesus se encontrando com os seus seguidores na Galileia, onde se dá sua despedida e suas últimas recomendações aos discípulos e discípulas.

No início do seu evangelho, Mateus mostra que Deus se faz presente na humanidade por meio de Jesus; no final, indica que, a partir dali, cabe aos discípulos, por meio de sua prática, revelar a presença de Deus e do seu reinado no mundo.

O monte (ou montanha) tem papel importante na vida de Jesus, e é num monte que ele se despede dos seus. A Galileia é o local das origens, onde iniciou sua missão, e, ao voltarem para lá, os discípulos são convidados a seguir o mesmo caminho do Mestre.

Jesus recebe o poder do Pai, Senhor do céu e da terra, e o transfere aos seus seguidores, para que continuem a libertar as pessoas dos males que as atormentam, assim como ele fez. A seguir, envia-os em missão pelo mundo para que “façam discípulos todos os povos” – ou seja, para que as pessoas se ponham no seguimento dele, após receberem o batismo em nome da Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Esse gesto de batizar em nome da Trindade vigora até hoje na Igreja. Os discípulos são convidados a ensinar as pessoas a viver o que o Mestre ordenou. Nessa missão não estarão sozinhos, o Ressuscitado os acompanhará até o fim dos tempos.

A promessa final do evangelho – “estarei convosco todos os dias” – é o que anima cada fiel seguidor de Jesus e cada comunidade cristã a permanecer firmes no caminho com ele e não desanimar. Não estamos sozinhos e abandonados à nossa própria sorte. A Trindade está junto de nós, fazendo história conosco. Então a tristeza e o desânimo já não deveriam fazer parte de nossa vida. A força e o Espírito do Ressuscitado sustentam a caminhada da comunidade em sua tarefa evangelizadora.

Pe. Nilo Luza, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar