O Domingo
17 de março: 2º domingo da Quaresma

Indicar a um amigo:





TRANSFIGURAR-SE PARA TRANSFORMAR

O segundo domingo da Quaresma nos põe diante da cena da transfiguração. Jesus, acompanhado de três discípulos, sobe à montanha para rezar. Lá ele se transfigura – o que pode ser visto como uma antecipação de sua glória.

Enquanto Jesus dialoga com Moisés e Elias, representantes do Antigo Testamento, os três discípulos dormem e não escutam a voz que fala do êxodo (morte) do Mestre. Depois de acordarem, contemplam a glória de Jesus e, fascinados pela beleza do acontecimento, sugerem eternizar esse momento, fixando moradia no cimo da montanha. Mas uma voz vem da nuvem e lhes pede que escutem e sigam o que o Filho determina.

A transfiguração mostra que a paixão e a morte fazem parte do projeto de Jesus. Ele, por ser o verdadeiro intérprete da Escritura e o que dá sentido ao Antigo Testamento, precisa ser ouvido e obedecido.

É importante que as comunidades cristãs e cada um dos discípulos recuperemos o sentido de escutar o Mestre. Com frequência, muitas outras vozes sufocam aquilo que Jesus tem para nos dizer – sua voz se perde no meio de tantas outras. Assim, damos ouvidos a uma infinidade de coisas, menos à palavra do Ressuscitado. Diante da realidade desfigurada em que vivemos, o que o Mestre nos diz?

Sua voz nos desaloja e nos leva a descer a montanha, para realizarmos nossa missão de tornar presente o reino de Deus. Não podemos ficar acomodados no alto, contemplando eternamente a glória do Filho. É lá embaixo, na planície ou nas periferias, que estão os desafios e o povo sofrido, com tantas necessidades e ávido pela transfiguração da sua realidade.

Fundamental não é entender como ocorreu a cena da transfiguração em seus detalhes, e sim o que o evangelista quis nos transmitir ao relatá-la. A narrativa vem confirmar que Jesus é verdadeiro Deus. Procura encorajar seus seguidores a não abandoná-lo quando chegam as dificuldades. Deixemo-nos transfigurar, para transformar a realidade que nos cerca.

Pe. Nilo Luza, ssp


O Domingo

É um periódico que tem a missão de colaborar na animação das comunidades cristãs em seus momentos de celebração eucarística. Ele é composto pelas leituras litúrgicas de cada domingo, uma proposta de oração eucarística, cantos próprios e adequados para cada parte da missa e duas colunas, uma reflete sobre o evangelho do dia e a outra sobre temas relacionados à vida da Igreja.

Assinar