PÃO PARA A VIDA | Paulus Editora

O Domingo – Palavra
PÃO PARA A VIDA

Indicar a um amigo:





As autoridades dos judeus, conhecendo a família de Jesus, não podiam aceitar que ele tivesse “descido do céu”. Não conseguem alcançar a realidade profunda dos fatos: com Jesus, descido do céu, acaba qualquer separação entre céu e terra.

Jesus recorda o profeta Isaías (54,13), dizendo que “todos serão discípulos de Deus”, pois há algo importante e novo a ser aprendido, e de modo diferente. As coisas de Deus já não se aprendem em escolas, mas na vida concreta, diretamente do próprio Deus, encarnado em Jesus Cristo.

Deus nos agracia com o dom da fé e, pela fé, atrai todos a ele. Indo a Jesus, vamos em direção à ressurreição, à vida eterna. Aprender de Deus é ir a Jesus, e ir a Jesus é assimilar seu modo de ser e agir, assimilar a vida que ele nos oferece, como pão que mata a fome e dá a vida que dura para sempre.

As autoridades judaicas murmuram contra Jesus, o Pão da Vida, como murmuraram os hebreus no deserto, ainda que Deus os alimentasse com o maná. Não sabiam o que era aquilo (“maná”, em hebraico, é uma interrogação que significa “o que é isso?”). Alimentavam-se de algo que não conheciam e acabaram morrendo antes de entrar na Terra Prometida. Jesus, porém, é o pão descido do céu que mata a fome para sempre. Ele se dá a conhecer, e conhecê-lo e alimentar-se dele é ter a vida para sempre. Mas o quanto realmente conhecemos de Jesus e estamos com ele e nele?

Se conhecer Jesus é ser “discípulo de Deus”, assimilar a vida que ele oferece ao mundo permanece um desafio. A comunhão da qual participamos na Eucaristia é o momento central de nossa missão, pois manifesta nossa identidade e um compromisso fundamental. Somos discípulos do Deus que se revela em Jesus. Nós o vamos conhecendo, dele vamos aprendendo e com ele vamos assumindo o compromisso de saciar a fome do mundo. Fome de pão, de comida e de vida mais digna; fome de atenção, de carinho e de amor.

Alimentar-nos do Pão da Vida é sermos também nós pão para um mundo mais solidário e fraterno, a exemplo do Mestre, que entregou a própria vida para a vida do mundo.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar