O Domingo – Palavra
O CRESCIMENTO DO REINO DE DEUS E DA SUA JUSTIÇA

Indicar a um amigo:





Os textos do 16º domingo do Tempo Comum têm como foco o crescimento do Reino de Deus e da sua justiça. Para entendê-los, é preciso levar em conta algumas de suas palavras-chave: amor, clemência, fidelidade, paciência e perdão. A plenitude do Reino ocorre mediante a incessante revelação de Deus ao lado dos mais fracos e pequeninos. Seu olhar misericordioso eleva os humildes e faz cair os poderosos.

  Na primeira leitura, o autor nos apresenta um Deus que é poderoso no perdão e cuja pedagogia tem como princípio a justiça. Ele não é vingativo, mas paciente, clemente, bondoso e cheio de compaixão. O modo de proceder de Deus, que se revela plenamente solidário com seus filhos e filhas, repercute diretamente nas relações humanas, as quais, da mesma forma, não podem ser pautadas por julgamentos. Assim, somos ensinados a sermos mais humanos e fraternos nas nossas relações.

Na segunda leitura, Paulo afirma que, por causa das nossas fraquezas, não sabemos o que pedir nem como pedir. É nesse contexto que o Espírito do Deus bom, fiel e justo vem em nosso auxílio. Ele sempre escuta nossos clamores, angústias e gemidos e suscita em nós o desejo de participar do seu projeto de santidade e salvação.

No Evangelho, a parábola do joio no meio do trigo chama nossa atenção para o êxito da semeadura (obras boas) que faz crescer o Reino de Deus. Na parábola, Jesus mostra aos discípulos como se dá a expansão do Reino. A sociedade é um campo de semeaduras. O semeador deve cumprir sua missão de semear a boa semente e confiar em Deus. Junto com a boa semente (justiça) lançada na terra, cresce também o joio (injustiça). O trigo representa, portanto, pessoas e atitudes em sintonia com os ideais de Jesus. O joio, por sua vez, representa pessoas e atitudes que impedem o crescimento do Reino de Deus (atitudes que podem se encontrar também em nós). Por meio dessa parábola, Jesus então ensina que a nós, seus discípulos, compete semear a boa semente, ao passo que somente a Deus é que cabe o julgamento definitivo sobre as ações e as intenções dos corações.

Pe. Roni Hernandes, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar