O Domingo – Palavra
29 de setembro: 26º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





“LÁZAROS”

O diálogo de Jesus, hoje, com os fariseus se estende a nós, para nos mostrar que os ricos e os “Lázaros” famintos continuam espalhados por toda parte. São muitas as pessoas chagadas pela miséria e pela fome no mundo, como frutos de uma sociedade incapaz de se organizar humanamente e de se compadecer daqueles e daquelas que vivem as dores de uma vida miserável. Ainda há muita gente perambulando e tendo como único propósito conseguir se alimentar – somente isso, nada mais! Quem já passou fome um dia conhece a dor da privação de alimento.

É fato que “a ambição do poder e do ter não conhece limites” (EG 56), por isso, quando Jesus nos apresenta a parábola do homem rico e do pobre Lázaro, tem como objetivo prevenir contra a perversidade da riqueza acumulada por uns poucos em prejuízo da vida de muitos. Seu desejo é que a humanidade se conscientize da necessidade de nos reconhecermos uns nos outros, convencendo-nos de que todos somos irmãos e irmãs. Infelizmente, muitos de nós, cristãos, temos dificuldade de compreender isso e achamos que compadecer-se dos pobres é ideologia. No entanto, não podemos esquecer que “existe um vínculo indissolúvel entre a nossa fé e os pobres” (EG 48).

É cada vez mais urgente a necessidade de diminuir os abismos que separam a humanidade. Abismos que deixam distantes uns dos outros até os que se tornaram irmãos e irmãs pela fé em Jesus Cristo, impelindo cada um a preocupar-se apenas com os próprios interesses. Muitos dos males da humanidade são consequências das nossas próprias escolhas, e uma das suas piores expressões é a chaga da desigualdade social, que fere a dignidade de centenas de milhões de pessoas em todo o planeta.

Vale aqui retomar a seguinte declaração do papa Francisco: “O papa ama a todos, ricos e pobres, mas tem a obrigação, em nome de Cristo, de lembrar que os ricos devem ajudar os pobres, respeitá-los e promovê-los” (EG 58). Escutemos a voz dos profetas e deixemo-nos interpelar pelas palavras do evangelho, para fazermos a diferença em nossa realidade cotidiana.

Pe. José Erivaldo Dantas, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar