O Domingo – Palavra
29 de julho: 17º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





ALIMENTO SUFICIENTE PARA TODOS

Uma grande multidão faminta aproxima-se de Jesus. Esta cena do evangelho faz lembrar fatos atuais mostrados na tevê: fileiras enormes de pessoas maltrapilhas fugindo de seu país, em busca de melhores condições de vida. Uma imagem de cortar o coração, principalmente porque esse cordão de gente a caminho é composto de famílias inteiras, incluindo crianças desnutridas e sem rumo.

Jesus sabe que o povo o procura “porque via os sinais que ele operava em favor dos doentes”. Doentes, pobres e famintos. Jesus imediatamente acode os estômagos vazios. Preocupa-se com a sobrevivência do povo. Organiza a população. Recolhe o alimento que cada um traz consigo e o distribui entre todos. A solução não está no comércio, que exige pagamento. Nem está nas mãos dos poderosos, que, em vez de dar, exploram. A solução está com o povo. Importante é organizar-se, ser solidários e dispostos a repartir com os outros o que é pessoal. Então, o prodígio acontece: todos ficam satisfeitos, e ainda sobra comida em abundância.

Nossa sociedade está desequilibrada. Algumas pessoas, incapazes de amar e de repartir, acumulam e possuem demais, enquanto incontável número de pobres carece do mínimo para sobreviver. Se pusermos a inteligência para funcionar e unirmos nossas forças, teremos mais condições de melhorar a vida dos cidadãos. Essa tarefa cabe primeiramente aos governantes, que precisam contar com a boa vontade e a participação de toda a população. Se não conseguirmos eliminar a fome do mundo, poderemos ao menos diminuir o número de famintos e sofredores. E garantir, desse modo, sustento suficiente para todos, sem desperdício.

A partilha do pão é forte sinal da Eucaristia, pão de vida eterna, pão para todos, pão da igualdade. Se todos somos irmãos e iguais perante Deus, não tem sentido alguém passar fome. As primeiras comunidades cristãs bem compreenderam o valor da Eucaristia e da solidariedade humana, pois “ninguém dizia que eram seus os bens que possuía, mas tudo entre eles era posto em comum” (At 4,32b). O que está sobrando em sua casa está fazendo falta a seu semelhante. O que seria?

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar