O Domingo – Palavra
29 de abril: 5º Domingo da Páscoa

Indicar a um amigo:





PERMANECER EM JESUS

A videira, ao longo da Bíblia, representa o povo de Deus. Povo que Deus ama e do qual cuida, mas que nunca havia dado os frutos de vida que ele desejava, mesmo com os “trabalhadores” (os profetas) que enviava para proporcionar-lhe cuidado.

Ao dizer que ele mesmo é a verdadeira videira, Jesus mostra que o povo agora são os ramos que estão unidos a ele pelo amor, alimentando-se da mesma seiva de vida – o Espírito Santo – para dar frutos.

A questão, portanto, é produzir ou não frutos; é permanecer ou não em Jesus. Não se trata, pois, de permanecer “com” Jesus, mas “em” Jesus, vivendo a mesma vida que ele, assumindo seus mesmos sentimentos e atitudes, como ramos que são extensão do único tronco.

O Pai, agricultor que ama a videira – Jesus com seus ramos – e dela cuida, não deixa que os ramos que não dão fruto a enfraqueçam. A seiva, o Espírito Santo vivificador, continua a correr pelos ramos que dão fruto, os quais o Pai limpa por meio da Palavra de Jesus.

Estando unidos a Jesus, permanecendo nele como ele permanece no Pai, os discípulos são vivificados pelo Espírito Santo e, por meio do aprendizado contínuo com a Palavra do Mestre, podem cumprir a missão de dar muito fruto.

É este, portanto, o tempo privilegiado para permanecer no Mestre ressuscitado. Permanecer unidos a ele não para cortar pessoas de nossa vida, como se fôssemos os ramos bons e os outros fossem ramos destinados ao fogo; na verdade, se a poda de ramos é da competência do Pai, o agricultor, e não nossa, estar unido a Jesus requer que cada um se dedique a podar em si mesmo mentalidades e atitudes contrárias aos frutos de vida que Deus quer.

É tempo de permanecer firmes no testemunho da misericórdia e do amor incondicional, pois é isso que nos mantém unidos a Jesus.

É tempo de glorificar o Pai, produzindo frutos de vida e aprendendo a cada dia com o Mestre, nossa verdadeira videira, sem o qual “nada podemos fazer”.

Pe. Paulo Bazaglia, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar