O Domingo – Palavra
26 de maio: 6º Domingo da Páscoa

Indicar a um amigo:





SOMOS MORADA DA SANTÍSSIMA TRINDADE

 

Terminada sua vida neste mundo, ao voltar definitivamente para o Pai, Jesus tem importantes revelações a nos comunicar. Fala do seu profundo amor por nós, da ação do Espírito Santo em nossa vida, e nos oferece o dom de sua paz.

Para mostrar que seu amor é real e eficaz, Jesus estabelece em nós sua morada. Existe intimidade maior que esta? Só Deus tem esse poder. O Pai e o Filho vêm morar no coração do cristão. Mas o Espírito Santo fica de fora? Não, pois Jesus pedirá ao Pai que envie o Espírito para interpretar tudo o que ele, Jesus, ensinou. E esclarece: “Ele permanece com vocês e estará em vocês” (Jo 14,17). Então, tornamo-nos habitação da Santíssima Trindade. São Paulo recordava aos cristãos de Corinto: “Vocês não sabem que são o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês?” (1Cor 3,16). Por isso, podemos afirmar que Deus mora próximo de nós, dentro de nós. A questão é: como corresponder ao amor de Jesus? Ele mesmo dá a resposta: “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos”. E qual é o novo mandamento que Jesus nos ordenou? “Amem-se uns aos outros. Assim como eu amei vocês, que vocês se amem uns aos outros” (Jo 13,34). Esta é a maneira de expressar nosso amor a Deus: amando-nos uns aos outros.

Já o dissemos: Jesus nos revela também que o Espírito Santo está presente e atuante na Igreja e em nossa vida particular. O Espírito não nos deixa desviar-nos do caminho do Reino; ao contrário, recorda-nos tudo o que Jesus ensinou. Inseparável do Pai e de Jesus, ele não elimina nossas dificuldades nem os limites próprios de nossa natureza humana. Mas é nosso protetor e consolador e nos dá a coragem necessária para darmos testemunho a favor de Jesus, mesmo em meio a grandes tribulações. Assim Jesus prometeu, assim se verificou principalmente nos primeiros dias do cristianismo, quando a perseguição contra os cristãos era intensa e cruel.

Enfim, Jesus nos entrega sua paz. A paz que Jesus nos dá é fruto de sua presença em nosso meio e de seu amor por nós. Essa é a paz que precisamos consolidar em nossa vida e espalhar pelo mundo. Na carta aos Romanos, Paulo recomenda: “Se possível, no que depende de vocês, vivam em paz com todos” (Rm 12,18).

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar