O Domingo – Palavra
25 de dezembro – NATAL

Indicar a um amigo:





TEMPO DE NASCER

Quem nasce hoje? Este é um mistério grande, profundo. Tão grande, que enche o mundo de espanto. Não espanto de medo, mas de alegria. Sabe aquela alegria que nos faz até chorar? É a alegria verdadeira, brotando do fundo de nosso ser.

Quem nasce hoje é o amor. Deus é amor. Ele, na sua infinita bondade, assume a nossa frágil condição. Das alturas ele se inclina e desce ao chão da vida humana. Em tudo semelhante a nós, menos no pecado.

Menos no pecado, porque o Deus da vida não negocia com o mal. Deus é o Bem! Ele nasce, vem de mansinho bater à porta de nosso coração. Chega como um amigo, suavemente pede licença para entrar em nossa vida. Jamais entra onde não lhe dão permissão. Ele poderia chegar empurrando portas e janelas. Mas não. Pede licença, porque o amor é liberdade, respeito.

Deus está nascendo. O mundo barulhento pode não se dar conta disso. Pode até inventar outro natal, mas o Natal de verdade é Deus nascendo em nós, em nossa casa. O risco é perder de vista o nascimento do amor. Risco maior é não se entregar a esse amor.

Sim, porque inventaram um natal do “comprar” e esqueceram que o Natal de verdade não se compra. O Natal de verdade é presente. Ele se oferece! Natal é amar.

Ah, bom demais seria se nossos olhos focassem a beleza desse presente que dá sentido à vida! Bom demais seria se em cada batida do nosso coração pulsasse a alegria de pertencermos ao amor e essa alegria transbordasse em nossas ações, semeando paz, espalhando esperança.

O mundo tem futuro porque o amor está nascendo. Ele nasce para dizer não aos poderosos que impõem fardos pesados aos ombros dos pobres. Nasce para derrotar o sistema que fadiga homens e mulheres e lhes incute falsas ofertas de felicidade. Nasce para dizer que a morte não manda em nada e em ninguém. Quem nasce é maior que a morte e vence não pela sorte nem pelas armas. Quem nasce tem a vitória pelo poderio do amor. Seu arsenal é o olhar compassivo, o abraço de ternura, o beijo materno. Quem nasce traz em suas mãos o céu, o eterno.

É tempo de nascer! Que em nossas famílias haja mesa farta de pão e o coração alimentado de amor. Que em nós nasça Deus e nos deixemos surpreender por sua graça, por sua paz. Feliz Natal!

Padre Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar