O Domingo – Palavra
12 de outubro: Nossa Senhora Aparecida

Indicar a um amigo:





FESTA REGADA COM BOM VINHO

O relato das Bodas de Caná é muito rico em simbolismo. O evangelista João não usa o termo “milagres” para se referir às ações de Jesus, mas sim o termo “sinais”, porque são gestos que conduzem a realidades mais profundas, que nem sempre nossos olhos conseguem captar.

João usa a imagem de um casamento para falar-nos das relações de Deus com seu povo. A “transformação da água em vinho” – o primeiro dos setes sinais de Jesus que o evangelista narra – propõe o tipo de transformação que Jesus deseja. A aliança matrimonial é imagem bíblica muito frequente para se referir à aliança entre Deus e a humanidade e símbolo maior para expressar o tema do amor.

Usadas para a purificação dos judeus, as talhas de pedra vazias podem simbolizar o vazio em que havia se transformado a vivência da religião; um ritualismo estéril, sem amor e sem compromisso com a vida. Uma religião preocupada apenas com detalhes ritualísticos pode sufocar as comunidades e petrificar o coração dos fiéis – incentivando-os a defender mais imposições unilaterais ultrapassadas do que o serviço criativo e generoso ao próximo.

Nessa festa, entre outros convidados, temos a mãe de Jesus, o próprio Jesus e seus discípulos. Essa passagem do evangelho sugere que Maria é muito próxima dos noivos e colabora na organização e no serviço da festa, tanto que é ela quem percebe a carência (“eles não têm mais vinho”) e procura sensibilizar o filho. A princípio, ele parece se omitir, mas, com a insistência de sua mãe (“fazei o que ele vos disser”), Jesus resolve o problema da falta do vinho.

Maria é exemplo de abertura à Palavra de Deus e de sensibilidade às necessidades do povo. É figura muito querida por todos os católicos e outros cristãos. Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, continua sendo a mãe carinhosa que, sensível às múltiplas carências do nosso povo, no presente de nossa história, por ele intercede ao Pai. Ela percebe que não pode faltar o vinho do amor, da alegria e da dignidade a nenhum dos filhos e filhas de Deus.

Pe. Nilo Luza, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar