O Domingo – Palavra
22 de setembro: 25º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





PROPOSTA DO REINO: VIDA DIGNA PARA TODOS

Quem tem muito dinheiro não se contenta com o que tem, mas busca meios de aumentar ainda mais seus lucros. Para atingir seus propósitos, facilmente o rico deixa de lado os princípios básicos da honestidade. Pouco lhe importa se usa o caminho da exploração, da mentira, da falsificação. Seu objetivo é um só: aumentar suas posses a qualquer custo.

Por isso, escrevendo a Timóteo, são Paulo afirma: “A raiz de todos os males é o apego ao dinheiro” (1Tm 6,10). Quem ingressa no mundo das riquezas parece ser tomado pela cegueira. Não vê seu semelhante como um irmão a quem ajudar, mas como alguém a explorar. Dizia são Basílio Magno: “Não és acaso um ladrão, tu que te apossas das riquezas cuja gestão recebeste?… Ao faminto pertence o pão que conservas; ao homem nu, o manto que manténs guardado; ao descalço, os sapatos que estão se estragando em tua casa; ao necessitado, o dinheiro que escondeste. Cometes assim tantas injustiças quantos são aqueles a quem poderias dar”.

O próprio Jesus, conhecendo os desvios que a riqueza pode provocar, dizia: “Um rico dificilmente entrará no reino dos céus”. É difícil para o rico entrar, porque a proposta do Reino caminha na direção contrária. O Reino propõe a partilha dos bens, o desapego das riquezas e vida digna para todos. Com isso, estamos de acordo que o dinheiro é necessário para nossa subsistência. Importante é não nos tornarmos escravos do dinheiro. Não podemos permitir que a ganância pelo dinheiro amorteça nossa consciência e nos deixe insensíveis aos pobres e sofredores deste mundo.

Com relação à parábola, a biblista Aíla Luzia Pinheiro de Andrade nos ilumina: “Jesus não elogia a atitude do administrador. Obviamente, não contou essa parábola para incentivar a desonestidade, mas para chamar a atenção para a visão do administrador. É com tristeza que constata a desonestidade no ser humano e o uso da criatividade para garantir interesses pessoais e materiais. É pena que os cristãos não sejam tão criativos e empenhados na construção do Reino de Deus aqui na terra. Os empresários são experientes; as pessoas religiosas tendem a ser tímidas em investir no Reino de Deus” (Palavra viva e eficaz – Roteiros homiléticos – Ano C).

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar