O Domingo – Palavra
21 de julho: 16º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





DEDICAR TEMPO DE QUALIDADE A JESUS

Em várias ocasiões, Jesus mostrou a importância e a prioridade da Palavra de Deus sobre outras atividades ou atitudes. Certa vez, conversando com um grupo de pessoas, ele afirmou: “Minha mãe e meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a praticam” (Lc 8,21). Então, a intimidade com Jesus se dá não pelos vínculos de sangue, mas pelo acatamento da sua Palavra, pondo-a em prática. Em outra passagem, uma mulher, no meio da multidão, disse ao Mestre: “Feliz o ventre que te carregou e os seios que te amamentaram”. Ao que ele respondeu: “Felizes, antes, os que ouvem a Palavra de Deus e a seguem” (Lc 11,28). O critério de pertença ao Reino não é a nacionalidade, mas a escuta e a prática da Palavra de Deus.

Por meio de parábola, Jesus também ensina que quem ouve suas palavras e as pratica é como um homem que construiu sua casa sobre a rocha (cf. Lc 6,46-49). Trata-se de construção sólida, inabalável. No discurso de despedida, Jesus mostra que a escuta da Palavra de Deus está intimamente ligada com o amor:
“Se alguém me ama, guardará a minha Palavra e meu Pai o amará. Eu e meu Pai viremos e faremos nele nossa morada” (Jo 14,23). O amor a Deus e ao próximo nasce e desabrocha por meio da atenta escuta da Palavra.

Maria de Betânia era uma discípula de Jesus muito antenada, bem conectada com ele. Não era certamente a primeira vez que ela e sua irmã Marta abriam a casa para o Mestre. Eram amigas dele, e imaginamos que ele se sentia à vontade na companhia delas. Que maravilha quando existe amizade sincera! Que conforto para o missionário galileu saber que ali era benquisto e suas benfazejas palavras não seriam jogadas ao vento. Era uma parada restauradora, necessária e oportuna. Alívio para Jesus de Nazaré, o pregador incansável, e incalculável benefício para quem lhe oferecia hospedagem.

Maria concentrou-se totalmente no Hóspede divino. Sentou-se a seus pés e, sem agitação, saciava-se com suas benditas palavras. Pôs no centro de sua vida o Amigo Jesus. Maria escolheu a melhor parte.

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar