O Domingo – Palavra
2 de dezembro: 1º Domingo do Advento

Indicar a um amigo:





TEMPO DE ESPERA E ESPERANÇA

No evangelho proposto para hoje, Jesus não pretende assustar ninguém. Aliás, em geral ele fala da bondade do Pai, da consolação do Espírito Santo e da vida gloriosa para os que fazem a vontade de Deus. Por outro lado, Jesus conhece a realidade que o envolve. Ele vê e sente que no mundo há maldade, injustiça, opressão dos poderosos sobre os mais fracos, conflitos, guerras entre nações. Percebe também que sua mensagem de amor não é acolhida por todos; que muitos o criticam porque ele tem boa convivência com doentes e pecadores; que os chefes do povo, incluindo os dirigentes das instituições religiosas, querem matá-lo como se fosse um malfeitor perigoso. Essa é uma parte do panorama nos dias terrenos de Jesus.

Por volta do ano 70, o exército romano invade Jerusalém, destrói a cidade e profana o Templo. O cruel massacre se dá no meio de lamentos, correrias, fugas para outros lugares e mortos; muitos mortos. Essa é uma página dolorosa que o povo de Israel escreveu com o próprio sangue. Jesus tinha previsto que assim aconteceria. Outro dado a considerar é o início da Igreja, com violentas perseguições aos cristãos e tribulações de todo tipo. Tempos difíceis para os seguidores de Cristo, mas também hora oportuna para darem testemunho a favor dele.

Em linguagem figurada, Jesus está nos dizendo que o império do mal vai acabar, o bem e a verdade vão triunfar – também com o empenho dos cristãos. Ao mesmo tempo, está apresentando à comunidade cristã a situação desconfortável que é ser cristão no mundo e as consequências inevitáveis para quem é coerente seguidor seu. Por isso, de modo solene, ele diz a seus discípulos de todos os tempos: “Ergam a cabeça, porque a libertação de vocês está próxima”. E aponta para todos nós um caminho cheio de esperança: “Vigiem, portanto, rezando a todo momento, a fim de terem forças para escapar de tudo o que deve acontecer e para ficar de pé diante do Filho do homem”. A comunidade precisa estar sempre de prontidão, praticando a justiça do reino de Deus.

Pe. Luiz Miguel Duarte, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar