O Domingo – Palavra
19 de maio: 5º Domingo da Páscoa

Indicar a um amigo:





RENOVAR TODAS AS COISAS

 

O caos pelo qual o mundo passa não é vontade de Deus. O Senhor sempre quis que nossa vida fosse plena de alegria. O egoísmo humano é que insiste em disseminar a discórdia. Nosso destino, no entanto, não é o fracasso.

 A liturgia de hoje ensina que, em Jesus, tudo é renovado. Essa renovação tem que ver com o amor. Por isso, o mandamento novo é: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 13,34). Só o amor renova todas as coisas.

É importante observar que o evangelho deste dia faz parte de um contexto maior do capítulo 13 de João, no qual tem especial destaque o lava-pés. Jesus, enquanto faz a catequese para a missão, em primeiro lugar dá o exemplo de como o missionário deve proceder. A grande atitude é lavar os pés uns dos outros. O amor, portanto, é serviço cuidadoso, que tira o peso da poeira e o cansaço do caminho da vida.

A mensagem que o Mestre dirige aos discípulos é como que o testamento de um pai que ama os filhos e agora terá de partir. A herança que ele deixa é o amor: “Nisso conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros” (Jo 13,35). O mundo somente terá saída de suas crises mediante o amor.

Os grandes líderes mundiais não estão preocupados com o amor. Eles até fazem o uso do nome de Deus, mas geralmente para enganar as consciências. O deus deles é o tal mercado, que é melindroso e fica nervoso quando não é atendido, quando é contrariado.

Ter amor uns pelos outros é não se conformar ao ódio, que anestesia mentes e corações. A sociedade atual tem sua indústria do ódio. Perigosa, ela petrifica a alma de muitos. Incute a aversão aos pobres, negros, índios e a tudo que cheire minorias. Judas, o traidor, permitiu se anestesiar. O apelo que Jesus faz aos discípulos é para que fixem os olhos somente no amor. O ódio não pode ter espaço na comunidade.

Cada um de nós, portanto, embora saiba das próprias limitações, também quanto ao amor, jamais deve desistir de amar. O amor é o que enche nossa vida de sentido. Jesus é o modelo perfeito do amor. O poder do ódio não o derrotou. Ele está vivo no meio de nós, com o poder do amor.

Pe. Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar