O Domingo – Palavra
19 de janeiro – 2° Domingo Comum

Indicar a um amigo:





A PERTENÇA DA COMUNIDADE CRISTÃ

A vocação da comunidade cristã é testemunhar a alegria de pertencer a Jesus Cristo. Essa pertença é o sentido íntimo da missão. Por isso a comunidade só é viva se consciente dessa sua condição. De outra forma, correria o risco de se considerar autossuficiente e cair na tentação do amor ao poder. Quem pertence a Jesus é guiado pelo poder do amor. Esse é o poder que conta.

Quando João Batista testemunha que Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1,29), ensina à comunidade que seu Mestre é o homem da misericórdia, do perdão. Logo os seguidores devem ter as mesmas atitudes do Mestre. Isso só pode ocorrer se houver um encontro pessoal com ele. É preciso conhecer o amor para amar. A comunidade ama quando conhece Jesus, o amor de Deus feito homem.

Quando João Batista testemunha que Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, evoca a tradicional imagem bíblica do servo sofredor. Jesus é o servo fiel. Ele assume os pecados do seu povo, carrega nos ombros a dor de todo o mundo. Evoca também a imagem do cordeiro pascal, símbolo da ação libertadora de Deus, outrora em favor de Israel e agora ligada à libertação de toda a humanidade.

Desse modo, a comunidade tem a obrigação de saber quem é Jesus. Daí a necessidade da experiência do encontro verdadeiro com ele. Esse encontro se dá por meio da oração. A comunidade cristã tem a vocação de viver em contínua oração. Isso quer dizer que, mesmo nas ocupações e correrias do dia a dia, a comunidade persevera na oração, fazendo o bem. É justamente a bondade cristã que está presente no apelo do apóstolo Paulo em sua clássica saudação às comunidades: “A graça e a paz de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo estejam convosco”.

A graça e a paz são distintivos da comunidade cristã. Não é à toa que na liturgia eucarística, antes da comunhão, quem preside reza pela paz e convida todos ao abraço. Além disso, por três vezes, pelo menos, pede-se que o Cordeiro de Deus tire o pecado do mundo.

A comunidade cristã, portanto, tem a missão de semear a bondade, o perdão, o amor. Ela é serva. Cristo é o modelo por excelência. É nele que somos, nos movemos e existimos (At 17,28). Dele, por ele e para ele são todas as coisas (Rm 11,36). Graça e paz a você!

Pe. Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp

 


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar