O Domingo – Palavra
18 de novembro: 33º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





“ESTE POBRE CLAMA E O SENHOR O ESCUTA”

“‘Este pobre clama e o Senhor o escuta’ (Sl 34,7). Façamos também nossas estas palavras do salmista, quando nos vemos confrontados com as mais variadas condições de sofrimento e marginalização em que vivem tantos irmãos e irmãs que nos habituamos a designar com o termo genérico de ‘pobres’. […] Hoje, esse salmo permite-nos também a nós, rodeados por tantas formas de pobreza, compreender quem são os verdadeiros pobres para os quais somos chamados a dirigir o olhar a fim de escutar o seu clamor e reconhecer as suas necessidades.

Nele se diz, antes de mais nada, que o Senhor escuta os pobres que clamam por ele e é bom para quantos, de coração dilacerado pela tristeza, a solidão e a exclusão, nele procuram refúgio. […] A resposta de Deus ao pobre é sempre uma intervenção salvadora para cuidar das feridas da alma e do corpo, repor a justiça e ajudar a retomar a vida com dignidade. A resposta de Deus é também um apelo para que toda a pessoa que acredita nele possa, dentro dos limites humanos, fazer o mesmo […].

O dia mundial dos pobres pretende ser uma pequena resposta, dirigida pela Igreja inteira dispersa por todo o mundo, aos pobres de todo gênero e de todo lugar, a fim de não pensarem que o seu clamor cairá no vazio. Provavelmente, é como uma gota de água no deserto da pobreza; e, contudo, pode ser um sinal de solidariedade para quantos passam necessidade a fim de sentirem a presença ativa de um irmão ou de uma irmã. Não é de um ato de delegação que os pobres precisam, mas do envolvimento pessoal de quantos escutam o seu brado. A solicitude dos crentes não pode limitar-se a uma forma de assistência – embora necessária e providencial num primeiro momento –, mas requer aquela ‘atenção amiga’ (cf. Evangelii Gaudium, n. 199) que aprecia o outro como pessoa e procura o seu bem.

Neste dia mundial, somos convidados a tornar concretas as palavras do salmo: ‘Os pobres comerão e serão saciados’ (Sl 22,27). […] Sintamo-nos todos devedores para com eles, a fim de que, estendendo reciprocamente as mãos uns para os outros, se realize o encontro salvífico que sustenta a fé, torna concreta a caridade e habilita a esperança a prosseguir segura no caminho rumo ao Senhor que vem” (trecho da mensagem do papa Francisco para o 2º Dia Mundial dos Pobres).

Papa Francisco


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar