O Domingo – Palavra
2 de setembro: 22º Domingo do Tempo Comum

Indicar a um amigo:





CORAÇÕES AO ALTO

Quando, na introdução da oração eucarística, o presidente da celebração diz: “Corações ao alto”, faz um convite para dirigirmos todo o nosso ser ao Onipotente. Daí a resposta: “O nosso coração está em Deus”. Na Bíblia, o coração é o centro da vitalidade, o lugar da consciência, a sede da alma e dos sentimentos. Isso diz respeito ao corpo em sua totalidade.

“Corações ao alto” é uma forma de dizer que precisamos juntar os cacos que a rotina do dia a dia provoca. É convite a integrar nosso ser, que é frágil, a Deus, aos irmãos e à criação em geral. Não somos melhores do que ninguém, mas temos a responsabilidade de viver bem nesta vida, fazendo a vontade do Senhor e não a nossa.

“Corações ao alto” é a certeza de que estamos no mundo, mas a figura deste mundo passa (1Cor 7,31). Somos obra das mãos de Deus e a ele pertencemos. A todo momento nosso coração necessita estar sintonizado com ele.

“Corações ao alto” é saber que não são as nossas próprias forças que realizam a missão que o Senhor nos confiou. Ele nos envia o divino Espírito Santo para que sejamos cumulados de inspiração e força no caminho da vida e tenhamos Jesus como modelo, conformando nossa existência à dele.

“Corações ao alto” é saber que não fazemos nada sozinhos. A vida tem mais sentido quando nos reunimos em família, na comunidade e temos liberdade para conversar sobre os mais variados assuntos do cotidiano; quando somos livres para expor nossa opinião e ouvir as dos outros, sem rivalidades nem discursos de ódio.

“Corações ao alto” é saber que somos capazes de resolver as desavenças próprias da vida sem a necessidade de guardar raiva de ninguém. Raiva cega. O mundo se torna um caos quando em nosso coração há espaço para ela. A raiva gera as pequenas e grandes guerras.

“Corações ao alto” é promover a cultura do encontro. Formar grupos de convivência, de teatro, reunir as crianças, os jovens e os adultos da comunidade; partilhar o pão da mesa e da alegria. Conviver bem cura a solidão e nos faz mais solidários.

“Corações ao alto” é meditar e aprofundar o conhecimento da Palavra de Deus por meio da oração pessoal e comunitária. É ser humildes para aceitar que estamos sempre em processo de crescimento e que, a cada dia, podemos crescer um pouquinho mais.

“Corações ao alto” é a certeza de que Deus é maior do que todas as nossas fraquezas. Ele jamais se afasta de nós!

Pe. Antonio Iraildo Alves de Brito, ssp


O Domingo – Palavra

O objetivo deste periódico é celebrar a presença de Deus na caminhada do povo e servir às comunidades eclesiais na preparação e realização da Liturgia da Palavra. Ele contém as leituras litúrgicas de cada domingo, proposta de reflexão, cantos do Hinário litúrgico da CNBB e um artigo que trata da liturgia do dia ou de algum acontecimento eclesial.

Assinar